segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Financiamento coletivo de Mighty Blade 3ª edição


Financiamento coletivo de
Mighty Blade 3ª edição

Estando fora uns dias quase me passei desta grande notícia... Começou o financiamento coletivo pelo Cartase da terceira edição de Mighty Blade. RPG cem por cento nacional autoria de Tiago Junges, Luciano Abel e Domênico Gay e que está sendo lançado pela Coisinha Verde é uma grande pedida para novatos e experientes. Sistema simples e enxuto que se centra mais na aventura em si do que em regras, ele chega à terceira edição.

O projeto é muito acessível sendo que já com R$ 32,00 você já tem direito à um exemplar impresso. Além disso, como de costume, uma versão pdf será disponibilizada de forma gratuita, já havendo uma versão beta grátis para quem desejar testar AQUI! A previsão de entrega é para janeiro de 2017. Metas estendidas poderão possibilitar a produção do Guia do Herói e do Guia do Vilão.

Colabore e incentive a produção de RPG nacional e de qualidade AQUI!!! Veja abaixo a chamada do projeto:


O projeto
Mighty Blade é um sistema ágil de RPG que utiliza dados comuns de 6 lados e poucas regras básicas. Os combates são rápidos e emocionantes, dando mais espaço para a história e aventura!

A primeira versão do Mighty Blade foi criada em 2004 por Tiago Junges, e ganhou notoriedade assim que que caiu nos chats de RPG online. Desde então o sistema vem crescendo e evoluindo, trazendo mais jogadores e mantendo um forum ativo por mais de 6 anos. Centenas de criações de jogadores estão espalhadas pela internet.

Esta campanha é para fazermos a impressão da terceira edição do sistema. O novo manual do jogo terá todo o material necessário para jogar Mighty Blade e terá 176 páginas* no formato 16 x 23cm. Colaborando com R$ 32,00 você receberá em sua casa o novo manual do jogo! Você também pode nos ajudar com outras quantias e escolher outra recompensa (veja ao lado).




segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Confraria's Plots 02 - Wayward Pines


Confraria's Plots está de volta. Depois de algum tempo parado eis que temos a sua segunda edição. Para quem não sabe do que se trata, o Confraria's Plots são fichas rápidas com ideias para plots em campanhas e aventuras sempre baseada em algum filme, seriado, desenho ou quadrinho... A intenção é demonstrar que não importa o que seja, tudo pode virar uma aventura de RPG. A ideia é lançar a semente de um plot e deixar livre para o mestre, ou mestres, o desenvolverem da melhor forma para encaixarem em sua aventura.

A edição hoje é baseada no interessante e ficcional seriado da FOX Wayward Pines. Não comentarei nada aqui, pois a surpresa está na ficha. Baixe a ficha, confira e nos dê seu feedback. Prometemos não demorarmos tanto para a próxima edição. E se você desejar me fazer alguma sugestão para que eu desenvolva um plot é só enviar. Será um prazer!



quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Brasiliana Steampunk na sala de aula

Brasiliana Steampunk na sala de aula



Muitos debatem sobre métodos ou fórmulas para incentivar esta e novas gerações ao hábito da leitura, mas também à apreciação desta. Fórmulas arcaicas ainda tentam encaixar peças quadradas em buracos redondos quando artificialmente empurram para nossos alunos, tanto do ensino fundamental quanto médio, uma literatura nacional ou estrangeira conforme os manuais, seguindo um caminho mais didático do que preocupado com a apreciação e interesses dos leitores novatos.

Não desmerecendo a literatura brasileira (ou estrangeira) em todo o seu gigantesco acervo ao longo dos séculos e qualidade, tenho a certeza de que precisamos estimular primeiramente o hábito da leitura pensando em primeiro lugar no leitor em si, deixando de lado (momentaneamente) o manual, para depois deixá-lo seguir o caminho natural que logicamente o levará para voos mais complexos e concedendo-lhe ferramentas para então conseguir compreender, analisar e degustar (se assim desejar) tudo aquilo que o manual e a sala de aula tem por obrigação de lhe oferecer.



Temos a obrigação de pensar naquilo que, em um mundo digital, conectado e que tem a criatividade de nossos jovens atestada diariamente, será mais interessante para não só introduzi-los neste novo mundo como desenvolver-lhes este maravilhoso hábito da leitura.  Dentro desta lógica considero a proposta da Brasiliana Steampunk como algo inédito no Brasil e que deve ser seguido como referência. Boas vindas ao Brasiliana Steampunk Educacional!

O Brasiliana Steampunk é uma série de literatura fantástica que faz uma nova leitura dos heróis e personagens da literatura clássica brasileira sob um viés fantasioso inserido em um cenário tipicamente steampunk (uma mescla de tecnologia avançada em pleno século XIX, tudo movido à força do vapor). Pois o BS avançou para dentro de nossas salas de aula com o projeto Brasiliana Steampunk Educacional, desenvolvendo uma escola de economia criativa, ensejando a produção de cultura no Brasil. O projeto é uma parceria da Brasiliana Steampunk, Leya e da  Epic.

Em uma palavra: fabuloso.

Com este projeto desenvolve-se o gosto pela leitura, a criatividade e a produção cultural em si, apresentando ao aluno uma nova forma de tratar literatura, além de lhe despertar a noção de que ele mesmo pode ser um produtor de cultura.

Abaixo veja o vídeo em que Enéias Tavares, autor de “A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison”, apresenta o projeto e as ferramentas gratuitas para sua execução que podem ser encontradas no SITE oficial.



terça-feira, 6 de setembro de 2016

Ordem de Leitura: Doutor Estranho [Marvel]

Ordem de Leitura
Doutor Estranho


Com a proximidade da estreia do Doutro Estranho nada melhor do que trazermos mais uma Ordem de Leitura, desta vez dedicada ao maior mago do universo Marvel. Embora não tão conhecido pelo publico de fora do meio dos quadrinhos, Stephen Strange, o Doutor Estranho, é um personagem muito antigo. Ele foi criado em 1963 por Stan Lee e Steve Dikto e teve sua primeira aparição nas páginas da Strange Tales #110. Seu sucesso foi instantâneo em uma época que seu visual colorido e lissérgico atraía uma grande gama de novos leitores.

Durante um bom tempo o personagem teve cadeira cativa nas edições da Strange Tales, e seu sucesso foi tão grande que em junho de 1968 a edição #169 da revista teve seu nome alterado para Doctor Strange, iniciando-se aqui o que seria o primeiro volume do personagem até a edição #183 (novembro de 1969). Com o término deste título o personagem ficou sem uma revista própria até julho de 1973, quando figurou na revista Marvel Premiere entre as edições #3 e #14. A Marvel Premiere era uma revista da grade da editora Marvel que se dedicava à personagens específicos por um tempo determinado (figuraram nela Warlock, Punhos de Ferro, Hércules) sem levar o nome do personagem em seu título. Com o sucesso retomado, o Doutor Estranho ganha uma nova revista própria em junho de 1974 com Doctor Strange volume 2 #1. Este volume tinha periodicidade hora mensal, hora bimestral, indo até a edição #81 em fevereiro de 1987.

No ano seguinte o Doutor Estranho ganhou uma nova revista mensal sob o título de Doctor Strange, Sorcerer Supreme com noventa edições lançadas entre novembro de 1988 e junho de 1996. Foram arcos incríveis criados por Roy Thomas, JM DeMatteis e David Quinn, entre outros. Infelizmente todo este material nunca foi lançado no Brasil.

Com o fim do volume 2 o personagem voltou com uma minissérie em quatro edições que a própria Marvel considera como o terceiro volume do personagem. Em fevereiro de 1999 chegava às bancas Doctor Strange – The Flight of Bones, assinada por Dan Jolley e arte de Tony Harris. Infelizmente esta minissérie também permanece inédita no Brasil. Depois disso ele passou mais um longo período sem uma revista própria, reestreando apenas na Doctor Strange volume 4 #1, em dezembro de 2015, após a grande virada da editora com Guerras Secretas e a inauguração de da fase All-New, All-diferent Marvel da editora, que determinou o fim da Marvel como a conhecemos.

Durante estes longos períodos sem títulos próprios o personagem não ficou esquecido. Ele participou ativamente das edições dos Vingadores principalmente, tendo estado em aventuras que se passavam em Nova Iorque (como nas aventuras de Homem-Aranha, X-Men, Quarteto Fantástico entre outros). Lembrem-se que ele foi muito ativo durante arcos como Reinado Sombrio, sendo a sua casa a sede dos Vingadores do Capitão América original, como membro do Illuminati ou fazendo parte dos Defensores (Defenders volume 1, entre agosto de 1972 e fevereiro de 1986, Defenders volume 2, entre março de 2001 e fevereiro de 2002, Defenders volume 3, entre setembro de 2005 e janeiro de 2006, e Defenders volume 4, entre fevereiro de 2012 e janeiro de 2013 – logo teremos uma Ordem de Leitura dedicada à esta equipe).

No Brasil Stephen Strange estreou na revista Dr Mistério #1, da editora M&N, em 1972, apresentando a revista Marvel Premiere #3. Depois disso houve um festival, ou melhor, uma bagunça de lançamentos totalmente fora de ordem de suas aventuras, sendo que pelo menos metade de seus lançamentos, como a totalidade de Doctor Strange, Sorcerer Supreme, que nunca chegaram ás bancas do Brasil.

Abaixo confira a lista das edições das revistas do Doutor Estanho com seus equivalentes no Brasil.

STRANGE TALES (jul/1963 a mai/1968)

 

Strange Tales #110 – Os Heróis Mais Poderosos da Marvel #31 (Salvat – abr/2016)
Strange Tales #111 – Inédito no Brasil
Strange Tales #112 – Inédito no Brasil
Strange Tales #113 – Inédito no Brasil
Strange Tales #114 – Inédito no Brasil
Strange Tales #115 – Heróis da TV #100 (Abril, Out/1987)
Strange Tales #116 – Inédito no Brasil
Strange Tales #117 – Inédito no Brasil
Strange Tales #118 – Inédito no Brasil
Strange Tales #119 – Inédito no Brasil
Strange Tales #120 – Inédito no Brasil
Strange Tales #121 – Inédito no Brasil
Strange Tales #122 – Inédito no Brasil
Strange Tales #123 – Inédito no Brasil
Strange Tales #124 – Inédito no Brasil
Strange Tales #125 – Inédito no Brasil
Strange Tales #126 – Inédito no Brasil
Strange Tales #127 – Inédito no Brasil
Strange Tales #128 – Inédito no Brasil
Strange Tales #129 – Inédito no Brasil
Strange Tales #130 à #146 – Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #3 (Salvat, fev/2016)
Strange Tales #147 – Inédito no Brasil
Strange Tales #148 – Inédito no Brasil
Strange Tales #149 – Inédito no Brasil
Strange Tales #150 – Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat - mai/2016)
Strange Tales #151- Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #152 - Heróis da TV #21 (Abril – mar/1981) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #153 - Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #154 - Heróis da TV #23 (Abril – mai/1981) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #155 - Heróis da TV #23 (Abril – mai/1981) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #156 - Heróis da TV #25 (Abril – jul/1981) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #157 - Heróis da TV #26 (Abril – ago/1981) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #158 – Heróis da TV #26 (Abril – ago/1981) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #159 – Capitão América #30 (Abril – nov/1981) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #160 – Capitão América #49 (Abril – jun/1983) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #161 – Capitão América #50 (Abril – jul/1983) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #162 – Homem-Aranha #8 (Abril – fev1984) e Coleção Oficial Graphic Novels Marvel #8 (Salvat, mai/2016)
Strange Tales #163 – Homem-Aranha #9 (Abril – mar/1984)
Strange Tales #164 – Homem-Aranha #10 (Abril – abr/1984)
Strange Tales #165 – Homem-Aranha #11 (Abril – mai/1984)
Strange Tales #166 – Homem-Aranha #12 (Abril – jun/1984)
Strange Tales #167 – Homem-Aranha #13 (Abril – jul/1984)
Strange Tales #168 – Heróis da TV #28 (Abril – out/1981)


DOCTOR STRANGE – volume 1 (jun/1969 a nov/1969)


Doctor Strange #169 – Almanaque Marvel #2 (RGE – jun/1979)
Doctor Strange #170 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #171 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #172 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #173 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #174 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #175 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #176 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #177 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #178 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #179 – Almanaque Marvel #6 (RGE – fev/1980)
Doctor Strange #180 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #181 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #182 – Inédito no Brasil
Doctor Strange #183 – Inédito no Brasil


MARVEL PREMIERE (jul/1973 a mai/1974)


Marvel Premiere #3 – Dr. Mistério #1 (M&N – 1972) e Superaventuras Marvel #2 (Abril – ago/1982)
Marvel Premiere #4 - Superaventuras Marvel #3 (Abril – set/1982)
Marvel Premiere #5 - Superaventuras Marvel #4 (Abril – out/1982)
Marvel Premiere #6 - Superaventuras Marvel #5 (Abril – nov/1982)
Marvel Premiere #7 – Inédito no Brasil
Marvel Premiere #8 – Inédito no Brasil
Marvel Premiere #9 - Superaventuras Marvel #6 (Abril – dez/1982)
Marvel Premiere #10 - Superaventuras Marvel #6 (Abril – dez/1982)
Marvel Premiere #11 - Superaventuras Marvel #37 (Abril – jul/1985)
Marvel Premiere #12 - Superaventuras Marvel #9 (Abril – mar/1983)
Marvel Premiere #13 - Superaventuras Marvel #10 (Abril – abr/1983)
Marvel Premiere #14 - Superaventuras Marvel #11 (Abril – mai/1983)


DOCTOR STRANGE – volume 2 (jun/1974 a fev/1987)


Doctor Strange vol 2 #1 – Superaventuras Marvel #13 (Abril – jul/1983)
Doctor Strange vol 2 #2 – Superaventuras Marvel #14 (Abril – ago/1983)
Doctor Strange vol 2 #3 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #4 – Superaventuras Marvel #15 (Abril – set/1983)
Doctor Strange vol 2 #5 – Superaventuras Marvel #16 (Abril – out/1983)
Doctor Strange vol 2 #6 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #7 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #8 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #9 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #10 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #11 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #12 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #13 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #14 – Superaventuras Marvel #20 (Abril – fev/1984) e Drácula versus Heróis da Marvel #2 (Abril – julho/1995)
Doctor Strange vol 2 #15 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #16 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #17 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #18 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #19 – Heróis da TV #62 (Abril – ago/1984)
Doctor Strange vol 2 #20 – Heróis da TV #68 (Abril – fev/1985)
Doctor Strange vol 2 #21 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #22 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #23 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #24 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #25 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #26 – Heróis da TV #69 (Abril – mar/1985)
Doctor Strange vol 2 #27 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #28 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #29 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #30 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #31 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #32 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #33 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #34 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #35 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #36 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #37 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #38 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #39 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #40 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #41 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #42 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #43 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #44 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #45 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #46 – Homem-Aranha #4 (Abril – out/1983)
Doctor Strange vol 2 #47 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #48 – Heróis da TV #81 (Abril – mar/1986)
Doctor Strange vol 2 #49 – Heróis da TV #82 (Abril – abr/1986)
Doctor Strange vol 2 #50 – Heróis da TV #85 (Abril – jul/1986)
Doctor Strange vol 2 #51 – Heróis da TV #86 (Abril – ago/1986)
Doctor Strange vol 2 #52 – Heróis da TV #90 (Abril – dez/1986)
Doctor Strange vol 2 #53 – Heróis da TV #91 (Abril – jan/1987)
Doctor Strange vol 2 #54 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #55 – Heróis da TV #97 (Abril – jul/1986)
Doctor Strange vol 2 #56 – Heróis da TV #69 (Abril – mar/1987)
Doctor Strange vol 2 #57 – Heróis da TV #106 (Abril – abr/1988)
Doctor Strange vol 2 #58 – Heróis da TV #107 (Abril – mai/1988)
Doctor Strange vol 2 #59 – Heróis da TV #108 (Abril – jun/1988)
Doctor Strange vol 2 #60 – Heróis da TV #111 (Abril – set/1988)
Doctor Strange vol 2 #61 – Heróis da TV #112 (Abril – out/1988)
Doctor Strange vol 2 #62 – Drácula versus Heróis da Marvel #2 (Abril – jun/1985) e X-Men #1 (Abril – Nov/1988)
Doctor Strange vol 2 #63 – Superaventuras Marvel #81 (Abril – mar/1989)
Doctor Strange vol 2 #64 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #65 – X-Men #6 (Abril – abr/1989)
Doctor Strange vol 2 #66 – X-Men #7 (Abril – mai/1989)
Doctor Strange vol 2 #67 – X-Men #11 (Abril – set/1989)
Doctor Strange vol 2 #68 – X-Men #11 (Abril – set/1989)
Doctor Strange vol 2 #69 – X-Men #12 (Abril – out/1989)
Doctor Strange vol 2 #70 – Heróis da TV #100 (Abril – out/1987)
Doctor Strange vol 2 #71 – X-Men #18 (Abril – abr/1990)
Doctor Strange vol 2 #72 – X-Men #19 (Abril – mai/1990)
Doctor Strange vol 2 #73 – X-Men #20 (Abril – jun/1990)
Doctor Strange vol 2 #74 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #75 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #76 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #77 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #78 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #79 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #80 – Inédito no Brasil
Doctor Strange vol 2 #81 – Inédito no Brasil


DOCTOR STRANGE, SORCERER SUPREME (nov/1988 a jun/1996)
Inédito no Brasil – 90 edições




DOCTOR STRANGE – volume 4 (dez/2015 até hoje)
Inédito no Brasil




ANUAIS
Doctor Strange Annual - volume 1 #1 (dez/1976) – Heróis da TV #60 (Abril – jun/1984)
Doctor Strange Annual – volume 1 #2 (jul/1992) – Épicos Marvel #6 (Abril – out/1995)
Doctor Strange, Sorcerer Supreme Annual – volume 1 #3 (jun/1993) – inédito no Brasil
Doctor Strange Sorcerer Supreme Annual – volume 1 #4 (jul/1994) – inédito no Brasil
Doctor Strange Annual – volume 2 #1 (nov/2016) – inédito no Brasil


MINISSÉRIES E ESPECIAIS
Doctor Strange vs Drácula (especial em 1 edição) – março de 1994 – inédito no Brasil

Doctor Strangefate (especial em 1 edição) – abril de 1996
         Amalgama #2 (Abril – mai/1997)

Doctor Strange: What is it that Disturbs You Stephen? (especial em 1 edição) – outubro de 1997 – Inédito no Brasil

Doctor Strange: The Flight of Bones (minissérie – 4 edições) – fevereiro à maio de 1998 – inédito no Brasil

Doctor Strange: The Oath (minissérie em 5 edições) – dezembro de 2006 à abril de 2007
         #1 – Marvel Action #7 (Panini – jul/2007)
         #2 – Marvel Action #8 (Panini – ago/2007)
#3 - Marvel Action #9 (Panini – set/2007)
#4 - Marvel Action #9 (Panini – set/2007)
#5 - Marvel Action #7 (Panini – out/2007)
Todas as edições lançadas na Coleção Oficiald e Graphic Novels Marvel #53 (Salvat – Nov/2014)


Doctor Strange: The Last Days of Magic (especial em 1 edição) – junho de 2016 – inédito no Brasil


domingo, 4 de setembro de 2016

Card com realidade aumentada e o RPG

Card com realidade
aumentada e o RPG


Sempre gostei de debater as possibilidades que a tecnologia pode trazer (e trará) para o RPG em um futuro não tão distante assim. Por isso fiquei muito impressionado com o vídeo que descobri por acaso sobre um cardgame chamado Genesis. Ele se vale de um app que agrega realidade aumentada às suas cartas. O efeito é semelhante ao que vemos com a câmera do celular quando estamos jogando Pokemon Go.

A carta, quando virada de face para cima, ganha um efeito mostrando o personagens em uma incrível (embora ainda simples) animação. E não é só isso. O personagem realiza uma série de movimentos, inclusive de ataque. Confesso que não tenho muitas informações sobre o jogo em si (correi para descobrir).

Quem lembra do xadrez de Star Wars?


Com isso começo a imaginar como isso poderá impactar o RPG futuramente. Imaginem essa mesma tecnologia aplicada aos nossos grids/tabuleiros de aventuras de RPG. Imaginem pequenas fichas (tal qual as cartas) de personagens e monstros dispostas na mesa. Em princípio considero que será muito mais acessível e barato do que as mesas virtuais interativas que vemos testadas em mais de uma oportunidade e que já apresentei aqui (postagem 1 - postagem 2).

Como já disse isso em nada diminuirá a diversão do RPG de mesa clássico. Será mais uma ferramenta que, se bem utilizada, trará mais imersão ao jogo.


Estou muito, mas muito entusiasmado mesmo! O que vocês acham?

Assista os vídeos abaixo:



Shadowrun: caixa introdutória à venda pela New Order

Shadownrun: caixa introdutória
à venda pela New Order


Eis que a editora New Order mete o pé na porta e anuncia aos berros um grande lançamento que pegou todos de surpresa. Simplesmente, de uma hora para outra, a editora coloca à venda Shadowrun – caixa introdutória. E não imaginem que todos irão ter que esperar meses para colocar suas mãos nesta belezinha. Ele já começará a ser entregue na WorldRPG Fest, evento que acontece em Curitiba em algumas poucas semanas.

Para aqueles que não sabem do que estou falando e o porquê da minha animação, Shadowrun se passa em um cenário futurista pós-cataclísmico repleto de seres fantasiosos – como anões e elfos – onde a vida está sempre por um fio. Pois a caixa introdutória ao cenário e ao sistema de jogo está sendo lançado traduzido pela editora New Order em seu site oficial (AQUI). O valor está muito acessível (R$ 99,90) e há a promessa de termos a qualidade do material importado mantida.

Abaixo veja a chamada com as informações disponibilizadas no site da editora:


HOMEM, MAGIA E MÁQUINA.
 BEM-VINDO AO SEXTO MUNDO, CHAPA!

As megacorporações dominam o mundo. Dragões espreitam pelos céus – e diretorias corporativas. Mágicos criam fogo e relâmpago, gelo e ácido. Hackers invadem os cantos mais sombrios da Matriz, revelando segredos enquanto arriscam sofrer curtos que poderiam fritar suas sinapses. E o povo à beira da sociedade, aqueles jogados para as sombras, lutam para permanecer livres. A Caixa Introdutória de Shadowrun é a forma mais simples de entrar na intriga, perigo e ação de um dos cenários de RPG mais tradicionais de todos os tempos!

  • Feito especialmente para não pesar muito no Chip de Crédito, a Caixa Introdutória inclui o seguinte:
  • Guia do Universo: Uma exploração de 24 páginas do mundo de Shadowrun.
  • Regras para Início Rápido: Regras rápidas e uma breve aventura para dar um gostinho.
  • Um livreto de personagens prontos: Permite que um mestre e uma pessoa joguem uma aventura solo.
  • 4 fichas com personagens prontos: Detalhes que permitem até quatro jogadores se divertir com a ajuda de um mestre.
  • Dados: Nunca se esqueça dos seus D6s!

Mapa 67: Cavernas fétidas e dungeon sob a montanha


Cavernas fétidas e
dungeon sob a montanha

Que tal dois mapas para suas aventuras de RPG neste domingo chuvoso. Nada melhor do que uma boa briga na escuridão fria e fétida de uma caverna ou dungeon para levantar o astral do grupo.

Nossa primeira caverna tem uma boa estrutura e possibilidade de diversão. Ela possui um elemento que gosto muito – não ser simplista e linear. Ela possui duas entradas que iniciam no fundo de uma pequena depressão que se originou de um rio seco. Ambas introduzem o grupo em uma série de cavernas com múltiplas bifurcações. Todo o caminho conduz para passagens ora para cima ora para baixo, possibilitando que o grupo se confunda em sua jornada. Podemos dividir a estrutura como um todo em duas porções. A primeira delas vai das duas entradas até elas se encontrarem em um amplo e alongado salão. Até este ponto a aventura deverá se restringir à matar, escapar de armadilhas (se o mestre assim decidir) e sobreviver. Dois pontos interessantes aqui poderiam ser um pequeno lago próximo à primeira bifurcação da entrada norte e um buraco na sala central da estrutura. Sejam criativos e pensem qual relação estabelecer aqui com a sua aventura.

A segunda porção da caverna, menor que a primeira, é marcada por poucos corredores que desembocam em uma profunda fenda. Este pode ser o local central da procura do grupo, no caso de uma quest adequada – o covil de um animal que perturba uma vila, ou o local de sacrifício de uma seita demoníaca que sequestrou alguém e que o grupo deve libertar, ou a libertar uma criança que foi pega por um grupo de monstros, ou tantas outras coisas.


Tente não misturar muitas coisas no mesmo ambiente. Lembre que uma caverna dessas não deve ser hiperpopulosa pois torna o ambiente muito artificial. Caso escolha um tipo de quest não precisa mesclar os perigos. Armadilhas se encaixam muito bem com uma seita, mas não com animais selvagens. Monstros podem estar presentes em grande quantidade, mas não em variedade. Use a lógica.


Nosso segundo mapa é uma dungeon das mais clássicas. A estrutura está no centro de uma pequena elevação rochosa, possibilitando que possui duas entradas – uma à noroeste e outra à sudeste. As duas entradas são cavernas que acabam transformando-se em um conjunto de corredores. Ela é basicamente uma estrutura de dois andares escondida na montanha, podendo servir desde esconderijo de uma guilda de ladrões, o covil de um necromante, a base secreta de uma milícia qualquer, o paradouro de um outro grupo de aventureiros, um templo de um deus menor maligno, ou tantas outras coisas que você imaginar.

A estrutura possui dois andares distintos com três escadas de acesso entre eles. O andar inferior é mais amplo e sua principal característica seja a discrição. Qualquer um que entre por uma das duas entradas aparentemente se deparará com dois longos corredores que levarão até escadas para o segundo andar. Mas há um detalhe muito interessante. Neste primeiro andar há duas passagens secretas – uma em cada corredor – que dão acesso ao centro da estrutura. Assim qualquer um pode ou percorrer todos os corredores, subindo e descendo escadas, para chegar ao centro da estrutura, ou simplesmente se valer das passagens secretas.

A estrutura em si é muito simples e simétrica, facilitando para mestre novatos. Ela possui todas as características de um refúgio de uma seita ou esconderijo de algum mago. Este tipo de estrutura normalmente está repleta de asseclas prontos para matar os invasores. Suas salas são muito parecidas com aposentos de qualquer refúgio com dormitórios, cozinha, refeitório, dispensa, biblioteca e tudo mais.