sexta-feira, 29 de maio de 2015

Games na Confraria: Seja um cego no terror Perception


Games na Confraria
Seja um cego no terror Perception

Os financiamentos coletivos já entraram no mundo dos games à algum tempo e novidades surgem todos os dias, como no caso do terror “Perception!”, criação de alguns dos criadores de Bioshock. O jogo tem uma premissa muito peculiar.

O jogo acompanha a personagem Cassie Thornton, uma moça cega, que resolve procurar por uma mansão que aterrorizava seus sonhos. Ela descobre a localização da mansão e vai investigá-la.


Até aqui tudo bem. Mas você se pergunta: se ela é cega, como ela enxerga e como isso funciona no jogo? Ela usa uma espécie de radar de geolocalização semelhante ao utilizado pelo Demolidor, ou seja, sons produzem imagens como se fosse um sonar, mapeando o que há em um ambiente dentro de uma pequena área. No jogo em si ela consegue este efeito batendo com a bengala no chão. Mas da mesma forma que ela enxerga com o som, os monstros da mansão também sabem onde ela está.

O financiamento coletivo pelo Kickstarter está em andamento e está indo muito bem. A meta é de 150 mil dólares e já contar com metade do valor ainda restando quase um mês. Confira o trailer e vamos torcer para que este projeto seja financiado!

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Spoilers de Pathfinder RPG: Occult Adventures

Spoilers de
Pathfinder RPG: Occult Adventures


Depois dos anúncios de ontem da Paizo, trazemos hoje alguns spoilers de ”Pathfinder RPG Occult Adventures”, com expectativa de lançamento para meio de julho. Ele é baseado em pelo menos quinze anos de desenvolvimento e um playtest que contou com mais de 50 mil jogadores.

“Há um mundo invisível ao seu redor. Nas ruas e nos corredores do poder, em seus sonhos e através dos planos bizarros do multiverso, há aqueles que andam entre nós como gigantes entre formigas, torcendo a realidade à sua vontade na sua busca de conhecimento antigo. Agora você pode puxa a cortina do mundo mundano e aprender os segredos desses mestres do oculto. Você ousará!”

Nele você encontrará seis novas classes; arquétipos para todas as novas classes e outras novidades para classes; novos talentos que possibilitarão você se tornar um mestre da cura e da fé, um hipnotizador, um usuário da psicometria e muito mais; mais de 100 feitiços novos usando um novíssimo sistema de magia psíquica, além de rituais de puro poder; explore viagens pelo mundo dos sonhos ou mesmo defenda-se de ameaças mentais; uma enorme variedade de itens mágicos novos e muito, muito mias.












Seriados na Confraria: Corpo Fechado pode virar seriado

Seriados na Confraria
Corpo Fechado pode virar seriado


Com esta onde de super-heróis na televisão muita coisa vai começar a aparecer e temos aqui uma. O diretor M.Night Shyamalan (“Fim dos Tempos”) estaria preparando uma sequência para Unbreakable (2000) em versão de seriado para televisão. No Brasil o filme se chamou “Corpo Fechado” e mostrava o embate entre o policial David Dunn, interpretado por Bruce Willis, e Elijah Price, interpretado por Samuel L Jackson. Ambos tinham adquirido estranhas características. Enquanto Dunn não podia morrer, Elijah tinha seus ossos frágeis como vidro. Isso transformou Elijah em um vilão que acreditava ter uma contraparte oposta à sua condição. Para isso ele foi provocando enormes acidentes para localizar aquele que fosse o seu contrário. Uma obra simbólica muito interessante.


Agora, com a experiência de estar trabalhando em um seriado para a televisão – Wayward Pines, para a Fox – Shyamalan que colocar este projeto em andamento. O seriado seria uma espécie de continuação e não um reboot. Vamos aguardar se ele realmente começa a andar.

Cinema na Confraria: Tilda Swinton poderá estar em Doutor Estranho

Cinema na Confraria
Tilda Swinton poderá estar em Doutor Estranho


Depois de muitas imagens dos bastidores de Capitão América: Guerra Civil, agora é a vez da produção de Doutor Estranho começar a dar seus primeiros passos. Com estréia marcada para 6 de novembro de 2016, ele já tinha seu protagonista escolhido – Benedict Cumberbatch (“Sherlock”). Agora um forte rumor surgiu de que a atriz Tilda Swinton (“Narnia” e “Precisamos falar sobre Kevin”) estaria sendo sondada para interpretar o papel de Ancient One, mestre do Doutor Estranho. A notícia pegou à todos de surpresa já que o personagem, nos quadrinhos, é um homem. Mas como ele não deixa de ser um personagem secundário, a notícia não chegou a causar muita indignação dos fãs.

Vamos colorir zumbis? A pré-venda de "Zumbis para colorir"

Vamos colorir zumbis?


Entra em pré-venda hoje, dia 28 de maio, uma pérola divertidíssima para os fãs de zumbis. Seguindo esta recente onda de livros para colorir para adultos, a EditoraVeneta lança “Zumbis para Colorir”. Jucelino Neto é o autor de um divertido livro com mais de cinqüenta páginas todo preparado para que você dê cor e vida para muitos zumbis. O livro segue a mesma mecânica de seus co-irmãos – páginas com desenhos em preto e branco com muitos detalhes para que você coloque sua criatividade em ação. O custo é de R$ 24,90.



quarta-feira, 27 de maio de 2015

Muitas novidades da Paizo para Pathfinder


Muitas novidades da Paizo para Pathfinder

A Paizo anunciou alguns de seus próximos produtos durante a PaizoCon. Tem para todo o gosto! Todos foram anunciados, com release para novembro:

Pathfinder Battles: The Rusty Dragon Inn: caras mais amigáveis do que em Deep Dungeon.






Pathfinder Campaign Setting: Occult Realms: O mundo de Golariun é cheio de mistérios, segredos antigos e poderes psíquicos inexplorados. Aqui você terá novas regras, novos poderes, novas classes e localizações detalhadas para criar campanhas aterrorizantes incluindo locais em Hermea, Jalmeray, Numeria e Razmiran.


Pathfinder Player Companion: Weapon Master Handbook: Entenda como é ser o conhecedor dos grandes mistérios do combate, ter freqüentado as maiores escolas de guerra e ser o verdadeiro mestre na maioria das armas existentes. Aqui haverão todas as regras e detalhes para tudo isso, novos feitos, itens mágicos, arquétipos e muito mais.


Pathfinder Flip-Mat: Winter Forest: conjunto de grids com a temática de florestas e outros ambientes no inverno.


Pathfinder RPG Bestiary 5: mais de 300 diferentes monstros, dois novos tipos de criaturas, além de mais tipos de anjos e demônios, novos familiares, animais companheiros e aliens, novas templates e muito mais.


Pathfinder RPG: Ultimate Intrigue: novas opções de perícias básicas para as classes, um completo sistema de influência, novos feitos e maigias para o trato social, e mais.



Pathfinder Adventure Card Game – Class deck: Barbarian: 109 cards novos dentro da temática dos bárbaros.


Réplicas perfeitas: As garras do Predator

Réplicas perfeitas
Garras do Predator


Mais uma maravilhosa réplica criada pelo talentoso pessoal do Man At Arms. A peça da vez foram as garras duplas e estendíveis do Predator. O trabalho de pesquisa, criação e produção são sensacionais e de uma riqueza de detalhes que impressiona.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Material de Apoio: Curso de Heráldica I


O Início da Heráldica
Quantas vezes nos deparamos, em filmes e jogos de rpg principalmente, com escudos e brasões e nos perguntamos – será que existe uma lógica, uma regra nisto tudo? Será que possuem algum significado? Será que passam alguma mensagem ou demonstram alguma intenção? Pois tudo isso está correto. Os escudos e brasões representam ideias, ideais, concepções, tipo de pensamento, linhagem subserviência e muito mais. O nome disso é Heráldica.

Heráldica (também conhecida por armaria ou parassematografia) é a verdadeira arte de formar e interpretar brasões. Um conceito um tanto simplista seria de que “a heráldica é a ciência que estuda e interpreta as origens, evolução, significado social e finalidade da representação icônica da nobreza, isto é, dos escudos de armas. Como ciência, a heráldica é atual e autônoma, embora intimamente ligada à história e à arte”. Infelizmente eu considero ele parcial pois quem já estudou, mesmo que de forma superficial sabe que estudar um brasão é como desvendar um mistério, como procurar nuances escondidas num quadro pintado, tentando perceber o que o artista estava tentando transmitir. É a apreciação da arte num de seus mais interessantes elementos.

Durante a Idade Média uma das atividades mais importantes e requisitadas para a realização dos torneios de cavalaria e justas era a do “heraldo” (daí a origem do nome). À ele recaía a responsabilidade de apresentação dos cavaleiros, assim como a sua identificação adequada, atestando sua nobreza. Isso por si só já demonstra a importância do procedimento de dar um símbolo à uma pessoa passando este a ser sua verdadeira identidade.

A história da heráldica, como ciência interpretativa, ainda não tem pontos seguros para seu início. A teoria mais aceita remonta para o início das invasões árabes à Europa, levando o surgimento da heráldica à Península Ibérica em pleno século VIII. Mesmo assim o reconhecimento de uma organização e codificação apenas aconteceu muito tempo depois, no século XII.

Mas por que essa necessidade? Uma razão aceita, e até certo ponto muito simples, era de que a heráldica surgira (ou se desenvolvera) para pura identificação pessoal de cavaleiros durante as batalhas ou suas funções. Inicialmente os brasões eram usados pelos chefes militares em seus escudos (fim do século XI). Numa época em que um cavaleiro usando uma armadura ficava sem a possibilidade de que fosse devidamente identificado, um sistema que sanasse isso era imperativo. Eles começaram a se identificar, assim como nobres em campo de batalha, com brasões (século XII). Fosse num torneio, fosse num combate, a confusão sobre quem era aliado ou inimigo ocorria. Com isso emblemas pessoais eram pintados nos escudos, elmos, nas roupas sobre a armadura e nas coberturas dos cavalos. Pode-se dizer que foi a primeira representação de identidade visual criada.

Posteriormente os brasões foram também representando mulheres (os brasões para as mulheres se chamam lisonjas) e nobres prelados (fim do século XII); juízes, artesãos, burgueses, corporações e comunidades urbanas (início do século XIII); comunidades eclisiásticas e ordens religiosas (século XIV); senhorios, domínios, províncias, universidades e administrações civis (século XV).

Inicialmente, no século XII, a aceitação foi tão grande que rapidamente se difundiu por toda a comunidade cavaleiresca e aristocrática. Nesta fase os emblemas representavam um cavaleiro de forma individual e, em certos casos, seus laços de vassalagem (ligação à um outro nobre) e as terras que possuía. Mas a confusão foi evidente já que por vezes os cavaleiros usavam até mais de um emblema para si. Outra dificuldade era que como esses brasões representavam a pessoa em si, e não uma família, membros da mesma família poderiam possuir brasões dos mais diferentes tipos sem ninguém imaginar que fossem parentes.

Um primeiro passo em direção à estrutura da heráldica foi dado por Henrique I da Inglaterra, quando sagrou cavaleiro seu genro Geoffrey V, o conde de Anjou, em 1127. Ele concedeu-lhe a honraria pendurando em seu pescoço um escudo com um leão dourado (registros históricos). Isso criou a primeira concessão de brasão de forma oficial. Isso propiciou que os brasões começassem a ser passados de pai para filho (hereditário), criando o termo armiger, ou pessoa com direito à usar brasão.

Com os brasões sendo concedidos oficialmente tornou-se necessária uma organização (regulamentação) para que confusões não ocorressem como nos tempos iniciais. Para a criação desses brasões de armas instituiu-se o serviço de “arauto-de-armas”. À eles foi deixada a tarefa de criação de uma norma. Num primeiro momento usaram cores contrastadas e figuras simples – era a heráldica dando seus primeiros passos.

A primeira normatização impressa consta como sendo “De Insigniis ET Armis” de Bartolus de Saxoferrato e data de 1350, da Universidade de Pádua.


Conceitos
Vamos começar com alguns conceitos superficiais (até mesmo por que serão aprofundados no decorrer das postagens) e entendimentos necessários para podermos ter uma compreensão melhor do assunto.

O Brasão seria o trabalho completo, com todos os seus elementos e trazendo a mensagem que deve ser dada e transmitida de forma subjetiva à quem o observa. As regras são uma normatização de como cada elemento do brasão será utilizado e trabalhado. Essas regras conceituam formas, cores, adereços e elementos decorativos dando um norte para quem trabalha com a fabricação de brasões – esta atividade se chama ‘brasonar’.

Muitas vezes o brasão em si é confundido com outro termo que serve quase como sinônimo – Escudo. Na verdade o Escudo é um dos elementos que compõem o brasão, o elemento primeiro por assim dizer. Mas não podemos confundi-los para bem de não criarmos conceitos errados ou entendimentos equivocados no decorrer das postagens.


Outro conceito necessário, neste primeiro momento é com relação às posições – esquerda (Sinistra) e direita (Destra). Sempre que utilizamos essas referências de posição não podemos esquecer de que ela deve ser utilizada pela perspectiva de quem está segurando o ‘escudo’. Isso no início pode causar um pouco de confusão, mas rapidamente será absorvido por vocês.

O brasão de armas pode ter duas formas. O Brasão de Armas Maior seria o brasão composto pelo escudo e por todos os adereços que compõe a figura. A segunda forma seria a apresentação apenas do Escudo, quando o espaço não possibilita a apresentação do desenho completo (por isso que a confusão dos termos, apresentada anteriormente, surgiu).

domingo, 24 de maio de 2015

Imagens para Inspirar - Cenários II

Imagens para Inspirar - Cenários II

Um bom cenário ou uma boa paisagem pode ser uma ótima fonte de inspiração para uma cena, um plot, uma quest ou mesmo toda uma campanha!



Cinema na Confraria: primeiras imagens de The Martian

Cinema na Confraria
Primeiras imagens de The Martian


“The Martian”, nova produção dirigida por Ridley Scott (“Balde Runner” e “Alien, o 8º passageiro”), divulga suas primeiras imagens oficiais. Um astronauta é deixado para trás, na superfície de Marte, após um engano. Agora ele precisa contar com criatividade e sorte para conseguir entrar em contato com a Terra e fazer seus durarem até o resgate. Este não é uma simples aventura de ficção e tentar seguir a mesma linha de Interestelar. No elenco temos Matt Damon (“A identidade Bourne”), Jessica Chastaisn (“Histórias Cruzadas”), Kristen Wiig (“A Vida Secreta de Walter Mitty”), Kate Mara (“Atirador”), Michael Peña (“Corações de Ferro”), Jeff Daniels (“Looper”) e Sean Bean (“Game of Thrones”). A estréia está marcada para 25 de novembro.




Dungeons (e mapas) para suas aventuras - 38


Templo promissor

Um mapinha básico de um templo, mas com elementos muito bons. Por que gosto dele? Ele é muito bom para aquele tipo de quest que o grupo, ou um membro, têm de entrar sorrateiramente em um local para investigar, pegar informações, resgatar alguém ou simplesmente surrupiar um objeto. Ele possui três áreas distintas que podem reservar elementos diferentes de dificuldade – a central, contando com todo o corredor em espiral até o templo; a porção à esquerda, com três salas; e a porção à direita com outras três salas. Essa formação obriga que o grupo vá e volte para percorrer todas as salas, já que ele não é linear, o que aumenta em muito o perigo.


Este não é o tipo de mapa que você encontrará montes de monstros ou uma armadilha em cada canto. Mesmo se for um templo abandonado poucos monstros viveriam aqui e o círculo central do templo serviria muito bem como covil. Armadilhas estariam depositadas, quem sabe, numa ou noutra das câmaras mais distantes – extrema esquerda ou direita.


Cinema na Confraria: Resposta de Michael B Jordan aos haters [caso do Tocha Humana negro]

Cinema na Confraria
Resposta de Michael B. Jordan aos haters
- caso do Tocha Humana negro -


O ator Michael B. Jordan, que interpretará o Tocha Humana no reboot do Quarteto Fantástico no cinema deixou o silêncio e resolveu falar algo sobre os infelizes comentários racistas e ignorantes que inundaram a internet e as redes sociais principalmente depois do primeiro trailer. Para quem não sabe do que falo, o personagem Johyny Storm, o Tocha Humana, é irmão de Sue Storm, a Mulher Invisível e ambos são brancos e de lhos claros. Na nova produção cinematográfica, ela é branca, mas irmã de criação de Johnny, que é negro. Veja o que ele disse em uma entrevista à revista EW:

“Você não deve acessar a internet quando é escalado para viver um super-herói. Mas depois de conquistar o papel de Johnny Storm em O Quarteto Fantástico (2015) – um personagem originalmente loiro e com olhos azuis – eu queria muito verificar como estava a situação lá fora. Eu não quero ser ignorante sobre o que as pessoas estavam dizendo. Acontece que o que elas estavam dizendo era ‘Um negro? Eu não gostei disso. Deve ser porque Obama é o presidente.’ e ‘Não é assim nos quadrinhos.’ Ou até mesmo ‘Eles estragaram tudo.

Isso me incomodava bastante, mas não incomoda mais. Eu consigo enxergar a perspectiva de todo mundo, e eu sei que não posso pedir para o público esquecer 50 anos de quadrinhos. Mas o mundo é um pouco mais diversificado em 2015, do que quando a primeira revista d’O Quarteto Fantástico foi publicada, em 1961. Plus, se o próprio Stan Lee escreveu um e-mail para o meu diretor dizendo ‘Você é bom. Eu concordo com isso.’, quem sou eu para ir contra?


Algumas pessoas podem ver minha presença como uma tentativa politicamente correta de atender uma cota racial, ou como parte do ano de ‘Black Film.’ Ou eles poderiam me ver como uma escolha criativa feita pelo diretor, Josh Trank, que vive um relacionamento inter-racial, e sentiu vontade de refletir sua família no filme.

Este é um filme sobre quatro amigos – onde dois deles, eu e Kate Mara, são irmãos adotivos – que são reunidos por uma série de eventos infelizes, e precisam se unir. Essa é a mensagem do filme, se as pessoas puderem apenas assisti-lo.

Às vezes você tem que ser a pessoa que diz: ‘Eu vou arcar com todo esse ódio. Vou aguentar firme pelas próximas gerações.’ Eu coloquei essa responsabilidade em mim mesmo. As pessoas estão sempre questionando uns aos outros em termos de raça, mas talvez no futuro não tenhamos que falar tanto sobre isso. Talvez, se eu der o exemplo, Hollywood pode começar a considerar as pessoas negras para mais papéis de destaque, e talvez possamos alcançar as pessoas que estão presas no discurso ‘tem que ser fiel à história em quadrinhos’. Ou talvez nós devemos passar por eles.

Para os trolls da internet, eu gostaria de dizer: Tire sua mente do computador. Vá lá fora e caminhe. Olhe para as pessoas ao seu lado. Olhe para os amigos dos seus amigos, e com quem estão interagindo. E entenda que este é o mundo em que vivemos. Não há problema em gostar dele como ele é.”

Acho que não precisamos comentar mais nada além de ter pena dos haters.


O filme estréia em 7 de agosto.


[Fonte: entrevista traduzida retirada de ProibidoLer]
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...