sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

A mulher depreciada no RPG ... ou o caso da semana nas redes sociais


A mulher depreciada no RPG...
...ou o caso da semana nas redes sociais

É impressionante, mas o RPG parece um chamariz para polêmicas... Então quero tentar analisar isso da forma mais fria e direta possível.

O Fato
Houve a postagem de uma foto em uma fanpage no Facebook sobre RPG. A foto mostrava (veja abaixo) um pingente de um dado de vinte faces sobre o busto de uma moça com os dizeres “Quem disse que RPG e mulher não combina?” Isso bastou ... foi como acender o pavio de um barril de pólvora dentro de um paiol repleto de pólvora! As reações foram quase que imediatas e pipocaram por muitos cantos das rede sociais da comunidade rpgística.


Sim, um horror
Uma coisa que tenho batido na tecla à algum tempo e que tenho recebido um feedback positivo é de que a comunidade rpgística não é tão ‘legal’ e ‘superior’ quanto muitos pensam ou gostam de alardear. Vinte e tantos anos trás a imagem que tínhamos da comunidade rpgística (pequena, é verdade) era de que seus componentes, deslocados das convenções socialmente aceitas, tinham, com sua experiência de vida, assimilado uma série de valores que os faziam mais agregadores, receptivos, abertos.

Mas isso não livrou a comunidade dos ‘idiotas’, que na verdade não eram tão poucos assim. O que deveria ser uma construção para pessoas melhores, virou o contrário. Muitos membros da comunidade rpgística (e nerd, por que não), usava da desvalorização dos que estavam de fora como forma para se valorizarem como grupo (algo sociologicamente compreensível). Quem nunca ouviu, na época, piadas e comentários maldosos e depreciativos sobre todos os que estavam de fora do ‘círculo nerd’? E nisso as meninas também eram alvo. O grupo de rpgistas (e nerds) por muito tempo se tornou recluso e fechado por escolha própria, ao contrário do que muitos pensam ainda.

Meus caros, os tempos são outros e as coisas só pioram. Ser nerd virou modinha. Ser rpgísta, gamer, colecionador de actions figures ou quadrinhos, jogador de boardgame, tudo isso virou modinha. A comunidade de rpgistas (e afins) cresceu por conta disso e não por que perceberam os benefícios de liberdade da imaginação de que os jogos de contar história trazem. Com isso criamos um enorme amálgama de pessoas de todos os tipos, valores e visões de mundo. E como de costume as coisas ruins ou dispensáveis são aquelas que acabam perdurando e prevalecendo quando os grupos crescem.


Hoje ser rpgístas (e nerd), com tudo o que foi apresentado acima por mim, foi acrescido de alguns elementos peculiares. Temos agora pessoas (e grupos) em eternos conflitos de egos alimentados nem sei pelo que. A competitividade doentia, seja por sistema, por forma de mestrar, por cenário, não importa, tudo é motivo para competição acirrada e estrelismo. Unam isso ao que já tínhamos e vocês terão o perfil do rpgísta/nerd de hoje...

Com isso é imperativo que tomemos uma posição clara e firma contra casos que acabem por denegrir a imagem não do que somos, mas a imagem do que desejamos para o RPG (e por que não para toda a comunidade nerd). Nestas quase três décadas de envolvimento com RPG já fiz muitas inimizades por desejar ver o RPG além do simples hobby e tentar trazer algo à mais para ele.

A postagem em questão foi no mínimo mal encaminhada pelo texto colocado junto, pois deixou no ar apenas uma conotação sexual. Mas, de qualquer forma é um reflexo dos nossos adorados ‘rpgistas’. Não esqueçam que estamos no Brasil... um lugar que é racista por mais que digam que nossa cultura multi-racial ultrapassou esta barreira... um lugar que é machista por mais que digam que aqui todos são iguais... um lugar que vê a mulher como objeto por mais que jurem de pés juntos que não... um lugar que é preconceituoso por mais que existam campanhas contra bullying... um lugar onde os rpgístas são reflexo da sociedade por mais que digam que ‘eles’ são os caras... um lugar, enfim, igual à todos os outros.

Tenho uma filha e a estou trazendo para o RPG aos poucos e vejo com muita preocupação esse caso. Não gostaria de a ter em um grupo de rpgístas e nerds de hoje, por mais que eu faça parte desta comunidade.


Não, nem tanto assim
Mas, e sempre existe um ‘mas’ em tudo, vamos fazer o papel de advogado do diabo. Realmente, quando eu vi a imagem ontem, não a achei ‘tão’ ofensiva assim... no máximo de mal gosto. Nem percebi uma intenção tão clara de depreciar a mulher. O que mais me preocupou foram os comentários feitos na postagem. Mas de qualquer forma ela poderia ter passado batida que não teria feito diferença. Mas não.

Uma coisa que tenho percebido, e acredito que não sou o único, é que qualquer coisa hoje em dia, ainda mais no meio rpgista/nerd, vira motivo para debate e polêmica. E sempre acalorada e passional. Se você curtiu a foto em questão todos te taxam de segregador ou de machista. Se você criticou a foto é porque você não tem visão aberta para uma piada bem feita. É tudo preto e branco. Muitos berros e pouquíssima análise de verdade.

Isso acaba nos remetendo à primeira parte do meu texto. É resultado do mesmo tipo de ‘pessoa’ que integra a comunidade de hoje. Quando eu ingressei nesse mundo maravilhoso de rpgs (e coisas afins) eu tinha uma visão apaixonada que esse era o caminho para uma liberdade de ‘pré’conceitos, uma possibilidade de vermos todo o espectro de cores em tudo o que fôssemos debater, estudar, ler e criar. Imaginava que isso levaria à muitos debates fortemente embasados e sustentados por argumentos bem estudados. Ilusão... enveredamos por um caminho que na verdade é simplesmente ‘mais do mesmo’.

o  O  o

Sou plenamente favorável à qualquer campanha de inclusão ou tolerância no RPG, mas no final das contas este caso todo é triste e decepcionante, embora seja um indicativo de para onde vamos!


21 comentários:

Anônimo disse...

#mimimimi foi só uma postagem, já tomaram providencias. Agora de certo vão querer fazer a "marcha das rpgistas vádias que são santas sucubus mais também querem montar em unicornios."

João Brasil disse...

Além de estar anônimo faz uma postagem dispensável!....

Por favor.... ou assina ou não comenta mais por aqui!!!

Sonado Alaikor disse...

Considero muito produtivo tais debates, mesmo que acalorados, mostra que mesmo que a comunidade tenha crescido e hajam idiotas, ainda há quem esteja tentando evoluir em meio ao caos.

Sempre é importante fomentar o debate, pois é por meio deles que desconstruímos e construímos ideias melhores.

João Brasil disse...

Perfeito....

Rodrigo disse...

Normalmente eu diria "caraca, desculpa por causar tanta confusão!" mas não dessa vez... faria tudo de novo.

o que é podre e nocivo na sociedade precisa ser raspado pra que ela se aprimore e o sexismo (ou machismo) é podre e nocivo.

que mais e mais vozes se levantem!

João Brasil disse...

Não entendi....

Alan Silva disse...

João, muito obrigado pela força. Sei que você tem uma filha e que o caso fere bastante a inclusão. É muita barra, mas vamos enfrentar juntos nessa. Vamos conscientizar e além disto mostrar bons exemplos.

Temos voz!

João Brasil disse...

Grande Alan!!! É isso aí!!! Vamos reverter isso de uma vez por todas!!!

Hillsman disse...

Quem disse que rpg e mulher não combina? Eu é que não disse! Só o cara que fez a postagem é que pensa assim! É cada uma que aparece...
Quanto a imagem, eu também usei um d10 no pescoço por anos, e a intenção era que realmente chamasse atenção para o hobbie e que perguntassem sobre o assunto. Será que se fosse o meu peito peludo na foto geraria esse bate boca? Aff...

Lucas Teixeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lucas Teixeira disse...

quer dizer que o trevisan desenhar aquelas "guerreiras" com "armaduras" que mais parecem tapa-sexo de passista no carnaval, tá tudo bem, mas postar uma foto de um peito e um dado é machismo?! kkkkkkkkkkkkkkkk
parabéns pra essas pseudo-feministas que não tem o que fazer, e ficam o dia todo procurando algo pra falar besteira...
Enquanto os "RPGistas oldschool" q vc tava falando na tua matéria tão rindo muito disso tudo em volta da mesa! :)
*Trevisan, se vc lêr isso aqui, por favor, para de pagar de moralista, coisa que você não é! hahahahah
**Detalhe, não tô dizendo q é certo nem que é errado, só tô dizendo que isso tudo é uma tempestade num copo d'água.

Karina disse...

O problema não foram os peitos. Os peitos são lindos, por sinal. O dado podia ser um pouco mais, mas tudo bem.

O problema foi reduzir a simbologia da mulher aos peitos. Foi objetificar e tratar mulher como um par de peitos bonitos pra enfeitar a mesa. E isso é ridículo, independentemente de feminismo ou não.

Lucas Teixeira disse...

Karina, vc já notou as armaduras da maioria das personagens femininos em mundos de RPG?!
Isso é novidade pra você?!
Novamente vou dizer, não tô falando que tá certo, só tô falando q vcs estão dando visão a uma coisa q já tá ai a muito tempo, e fazendo uma tempestade em copo d'água, principalmente os que mais ficaram ofendidinhos com essa história toda...
E na boa, tem muita coisa melhor pra se conversar do que ficar dando visão a algo que você não gostou, não acha?!

Karina disse...

Não acho, não. Você basicamente está querendo tirar o direito de alguém se incomodar, exatamente por ser uma atitude recorrente. O que é uma postura completamente alienada.

Já parou pra pensar que talvez não seja só pela imagem, mas por toda essa cultura de armaduras mínimas? Por toda essa forma idiota de tratar mulheres em mesa, e que isso só tenha sido o estopim? Não tira o mérito da indignação.

Eu não me acho feminista, eu discordo de muita coisa que acho, sim desmotivada e frecura. E isso, eu definitivamente não acho que seja. Sem falar que se não fosse pelas reclamações que você acha que não deveriam ser feitas, e que deveriam ignorar, algumas das mudanças que já ocorreram, como uma guerreira de full plate ilustrando a classe num lido de rpg, nunca teriam acontecido.

Então não. Se algo incomoda, não é melhor ignorar. Não quando esse algo é ofensivo a todo um grupo. Mesmo que eu nunca tenha sofrido desse preconceito em mesa diretamente, isso não minimiza o problema, e não deve ser ignorado, só pela comodidade alheia em continuar na mesmisse. Simples assim.

Lucas Teixeira disse...

Eu falei q vc não pode achar ruim e reclamar?! Mas dai fazer essa tempestade toda por causa de uma postagem no facebook?! Um monte de pseudo feministas falando besteira em post, generalizando os homens ( dai se vem com aquela estória de "femismo" é diferente de feminismo, sendo que essa palavra nem existe... ), um monte de escravo-de-b***** que bate uma pra "Niele" (Holy Avenger) vem falar de feminismo, ai um monte de menina que nunca leu um livro de história depois q saiu da escola vem na onda falando um monte de besteira...
agora tem essas pseudo-feministas até nas mesas de RPG?! hahahahahaha
Mas ok, então continue cultuando jogos onde mostram um monte de guerreiras com os seios praticamente de fora e continue achando machismo um cara postar as fotos de seios...
Na internet a hipocrisia e a idiotice reinam...
Sinceramente, as vezes dá vontade de desligar meu modem e nunca mais voltar aqui na internet... hahahhaaha

Lucas Teixeira disse...

Enfim, não vou ficar discutindo isso, pôr minha opinião é "pensamento fútil, que você não concorda, você ignora..."
e é isso que tô dizendo aqui, o cara é ADM de uma paginazinha de facebook, nada mais... na boa, se ele fosse o presidente ou ao menos o cara que desenha essas mulheres semi-nuas nos teus suplementos de RPG algo assim ai sim justificaria tanto alarde por ele ter falado merda... Mas enquanto isso teus livros tão ai cheio de "machismo" e vc tá ai fazendo alarde por causa de um cara q ninguém nem conhece que postou uma foto numa página de uma rede social que daqui a uns anos vai ser esquecida... hahahahaha

Ana Lieuthier disse...

Dizem que a maldade está nos olhos de quem vê. Eu vi a imagem, e não fiquei pensando "ó, botaram um par de peitos junto do D20". Vi e pensei "colar legal. Mas eu não desperdiçaria meu D20 fazendo bricolagem".
Será que se a foto mostrasse o rosto da moça incomodaria menos?

João Brasil disse...

Uau..fiquei algumas horas fora e criaram um debate aqui sem mim!?!?! Quem maldade!!!

Bom... por partes...

Lucas, posso até ser execrado em praça pública, mas sempre me incomodou a pouca roupa da personagem em questão de Holy Avenger... mas ao mesmo tempo, não eram todas as personagens femininas que estavam semi-nuas e no caso dela estava mais ou menos integrado à história. Então isso poderia ser uma característica dela e não uma visão preconceituosa do artista, desenhista que no caso era mulher – Erika Awano!

Concordo que os “old” (qualquer coisa) devem estar rindo ao redor da mesa, mas espero que mesmo rindo (pois é um caso no final das contas engraçado) também estejam pensando sério sobre o ocorrido.

Não ser novidade no RPG ter a mulher com armaduras mínimas não faz do caso algo para cair no senso comum ou na mesmice.... Isso é muita imaturidade é, com o perdão da palavra, idiotia! O caso tomou proporções consideráveis justamente por não estar (graças à deus) caindo no “comum”. Achar que por “já estar aí” deve ser levando com mais parcimônia é no mínimo omissão preconceituosa!!! Concordo plenamente com a Karina nisso – TEMOS QUE DEBATER E REPUDIAR SIM!!!!

Lamento os comentários que tu fizeste aqui Lucas Teixeira... muito.... Ninguém aqui cultua “jogos machistas” e paga de hipócrita.... cultuamos o RPG e desejamos a mudança de certos paradigmas!!!!

Quando à ti Ana Lieuthier.... é bem como falaste.... A imagem pouco me afetou, mas os comentários me deixaram muito incomodados... Depois, conversei com alguns jogadores de um pessoal que é da área e a visão ainda ficou mais nublada... enfim, não podemos nos calar!!!

Guilherme Souza disse...

Creio que se ao menos mostrassem a mulher de corpo inteiro não seria assim tão "vulgar". Sou RPGista e não curti essa imagem. Totalmente desnecessário. E se fosse um homem de peito definido, haveriam mulheres que achariam o máximo também. Hoje tudo é baseado numa cultura que supervaloriza aparência, status, dinheiro... O ser humano esqueceu seus preceitos e seu caráter há muito e muito tempo atrás.

Xcalibur X3 disse...

Gostaria de saber quando foi a postagem deste artigo na página A taverna, pois gostaria de trazer esta matéria no meu blog

João Brasil disse...

Xcalibur X3, a postagem foi entre o dia 2 e 6 de fevereiro deste ano... Mas foi apagada se bem me lembro...mas fora isso temos tido ainda alguns outros casos.... Verifica na tag "desaprovação"

http://confrariadearton.blogspot.com.br/search/label/Desaprova%C3%A7%C3%A3o