sexta-feira, 15 de março de 2019

Encontros Icônicos - Pathfinder 2.0 - Conto de Ezren



Encontros Icônicos
Pathfinder 2.0 – Conto de Ezren

Semana passada tivemos uma pequena amostra da fenomenal Amiri em um conto incrível. Esta semana somos presenteados com um pequeno conto de Ezren, o mago, na seção Encontros Icônicos. É impressionante como em poucos parágrafos somos tomados pela beleza da cena e do cenário. Mais uma maravilhosa amostra do Pathfinder Segunda Edição!

o  O  o

Tomos velhos das nações do Mar Interior enchiam as prateleiras de forma desordenada ou estavam jogados em pilhas que estavam à beira do colapso desde os dias de ArodenEzren fechou os olhos e inalou, absorvendo o buquê de páginas antigas que perdiam lentamente a batalha contra a entropia, o cheiro erudito do ácido acético. Realmente, não havia nada tão maravilhoso quanto uma biblioteca.

"Ficando um pouco quente aqui, Ez!"

O grito de Valeros interrompeu o momento perfeito. Ezren abriu os olhos em irritação, mas era verdade - a temperatura no cofre estava subindo. Do lado de fora, o crepitar das chamas se elevava ao lado do latido dos cães infernais, respondidos pela assinatura da magia de Seoni. Sempre as mesmas magias,... feiticeiros. Depois dessa longa viagem juntos, ele poderia encontrá-la em um campo de batalha apenas pelo som.

Ele suspirou. É uma pena que um repositório tão antigo de conhecimento seja cinza pela manhã. Mas esse é o destino de todas as coisas, eventualmente.

Sentando-se de pernas cruzadas entre os tratados de eruditos há muito tempo transformados em pó, ele puxou a caixa com quebra-cabeça de sua mochila. Runas reluziram de volta para ele zombeteiramente. Elas queimavam sob sua visão magicamente alterada, mas se recusaram a revelar seu significado, não importando quais magias linguísticas ele tivesse tentado.

Muito bem, então - hora de ser criativo. Ele aplicou o Teorema Criptográfico de Kazmiri, torcendo as rodas em curvas rápidas e precisas. Os Encantamentos Reveladores de Lomal traçaram as bordas da caixa em fogo cerúleo, mas falharam em penetrar. Talvez o Sigilo Inquiridor, combinado com as Progressões Quebradoras de Cadeados...

"Ezren!" A voz de Valeros subiu, atingindo a oitava de um homem pelo menos parcialmente em chamas.

Não. Nenhuma das outras. Esse era o problema com os clássicos - se você os conhecesse, todos os outros também.

Era isso que os elitistas arrogantes do Arcanamirium e os dândis mimados do Colégio dos Mistérios nunca entenderam. Não importava quantos feitiços antigos você conhecesse - magia não era colecionar borboletas. Eles podiam memorizar quantos feitiços quisessem, fazendo truques um para o outro em suas torres de marfim, e ainda não seriam melhores do que um feiticeiro, trocando instinto por hábito.

Os feitiços de aprendizado deveriam ser um trampolim para a própria experimentação. A magia era uma arte e uma ciência - tanto a busca criativa quanto o processo de descoberta. Isso foi o que os estudos de Ezren na estrada lhe ensinaram. No mundo real, sua magia tinha que ser flexível. Você precisava ser capaz de calibrar, canalizar mais magia para um feitiço, alongá-lo ou acelerá-lo,...

Adaptar.

Claro! Ezren abandonou todos os encantamentos, exceto Lomal, e tentou novamente, invertendo o terceiro e o quinto gestos. Desta vez, no entanto, ele infundiu-o com uma vibração de magia gélida, um fio de gelo que se enrolou dentro das palavras e se cristalizou. De repente, a magia mergulho, o funcionamento interno da caixa revelou-se como um esquema tridimensional, enquanto o feitiço os traçava na visão penetrante de Ezren. Com os segredos revelados, era simples quebrar o encantamento e alinhar as runas na ordem correta, abrindo a caixa para revelar...

Tesouro. Uma massa brilhante de pedras preciosas, sem dúvida o resgate de alguns nobres esquecidos.

Quão decepcionante. Ezren caiu para trás, a caixa repentinamente pesada em suas mãos. Depois de toda a sua pesquisa, todo o trabalho da equipe para abrir caminho até esses aposentos finais, ele realmente pensou...

Uma voz ecoou atrás dele. "Quem me convida?"

Ezren congelou. Lentamente, ele se virou, fazendo o melhor para esconder um sorriso triunfante.

“Saudações, Excelência.” Ele se curvou, gesticulando com a caixa brilhante. “Isso não vai demorar muito. Apenas algumas perguntas...”

- Mark Moreland, Gerente de Franquia


Ilustração de Yanis Cardin