sábado, 22 de julho de 2017

Nova coleção de Magic, the Gathering: Hora da Devastação - mecânicas e todas as cartas


Nova coleção de Magic, the Gathering
Hora da Devastação
- Mecânicas e todas as cartas -

“As areias sopravam lentamente pelas dunas, o Rio Luxa fluía de uma ponta a outra de Nactamon, e famílias viviam felizes e labutavam em paz. Após um estremecimento do ar, um dragão singrou os céus, vindo de um mundo distante.

Ele tinha dias. Somente alguns dias até que sua magia não fosse suficiente para executar este plano. Era apenas o tempo necessário para iniciar os possíveis meios de recuperar sua divindade.”

A nova série de card de Magic the Gathering foi lançada no último dia 14 de julho. Hora da Devastação pertence ao bloco Amonkhet e conta em sua coleção com 199 cards. Podemos dizer que o grande destaque desta coleção, assim como na anterior, é o uso do cemitério. Como em toda série está também conta com mecânicas específicas e que devem ser estudadas para que você crie suas estratégias de forma vencedora!

Eternizar
Semelhante à embalsamar (apresentada na coleção anterior, com Eternizar as criaturas ganham uma segunda chance de servir, reaparecendo no campo de batalha como versões Zumbi 4/4 de suas formas anteriores. Este é o caso, por exemplo, das cartas Sentinela Resoluta e Saltador Adornado onde agora cartas azuis e brancas podem literalmente ter seus próprios zumbis poderoso. Notem que não temos aqui simples zumbis, mas criaturas muito mais letais que normalmente vemos.


A mecânica é simples. Quando a carta que possui estar habilidade estiver em seu cemitério, o jogador deve ativar a habilidade em sua faze principal (pagando o custo) e exilar a carta fora de seu cemitério. Isso lhe possibilita colocar em jogo uma ficha de criatura tipo Zumbi. Atente que esta ação não é uma conjuração de mágica, então efeitos que anulam mágica não a impedem.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Cinema na Confraria: segundo trailer de Kingsman: the golden circle


Cinema na Confraria
Segundo trailer de
Kingsman: the golden circle

Em tempos de San Diego Comic Con não são poucos os trailers que explodem por todo o canto. A Fox apresentou hoje o segundo e explosivo trailer oficial de da Kingsman: The Golden Circle. Com estreia planejada para 20 de setembro, o filme será uma continuação do sucesso de 2014. No elenco teremos Taron Egerton (“Juventudes Roubadas”), Colin Firth (“O Discurso do Rei”), Channing Tatun (“O Ataque”), Sophie Cookson (“Gypsy”), Halle Berry (“X-Men”), Pedro Pascal (“Narcos”), Jeff Bridges (“Bravura Indômita”), Julianne Moore (“Filhos da Esperança”) entre outros.




Mapas (e dungeons) para suas aventuras - 76


O porto impedido

Depois de um tempo longe eis que temos um mapa novamente! E resolvi voltar com um mapa que muito me agrada devido às suas peculiaridades. Diobel é uma típica cidade litorânea de pequeno porte, com algumas dezenas de casa de pequeno e médio porte. Podemos perceber que ela está alguns metros acima do nível do mar em sua porção norte e vai descendo até o nível do mar em seu centro e sul. Toda a metade norte está naturalmente protegida pela encosta litorânea e do rio tendo acesso ao continente por uma ponte, enquanto a porção centro e sul é murada tendo dois portões de acesso. Um pouco afastado, mais ao sul, em uma península alta, há um aglomerado de poucas casas.



O grande detalhe é que mesmo sendo um porto, o acesso do porto está impedido por muitos destroços de navios. Isso pode ser facilmente agregado ao background da cidade como os restos de uma batalha ou invasão mal sucedida. Neste local, nos destroços e pedras podemos colocar uma comunidade de párias, bandidos ou marinheiros. Ali há uma estrutura que pode muito bem ser uma taverna só de piratas. Os navios que se dirigem à cidade são obrigados a ancorar precariamente nos próprios destroços.


quarta-feira, 19 de julho de 2017

Checklist Marvel - Julho de 2017


Checklist quentinho saído do forno para os quadrinhos da Marvel que chegam às bancas nesta virada de julho/agosto. Como destaque os especiais encadernados do Punhos de Ferro e dois volumes para a Coleção Histórica: Paladinos Marvel com as primeiras aparições de Demolidor, Luke Cage e Punhos de Ferro.


O Velho Logan #12


O passado do Velho Logan ainda o fere diariamente, e toda sua esperança ficou perdida nas antigas Terras Desoladas e o levante dos vilões pode açoitá-lo mais uma vez! E a Novíssima Wolverine é posta à prova e fica em dúvida se é realmente a melhor no que faz…
Edições originais:
Old Man Logan 7
All-New Wolverine 7
Revista mensal, formato americano, 60 páginas, papel LWC, R$ 8,20, distribuição nacional.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Arquivo de Fichas - Mutantes e Malfeitores 3ªed: Mulher Invisível

Arquivo de Fichas - Mutantes e Malfeitores 3ªed
MULHER INVISÍVEL (Susan Storm)
Ficha 006


“Oh, não se preocupe, Reed!
Sou perfeitamente capaz de me proteger.”

NP: 12

HABILIDADES
Força 0       Vitalidade 2         Agilidade 3          Destreza 2
Luta 4        Inteligência 3      Consciência 4     Presença 3

PERÍRICAS
Acrobacia 2 (+5), Atletismo 3 (+3), Combate à distância 4 (+6), Combate corpo a corpo 2 (+6), Enganação 3 (+6), Especialidade (ciências) 2 (+5), Furtividade 2 (+5), Intimidação 1 (+4), Intuição 5 (+9), Investigação 2 (+5), Percepção 4 (+8), Persuasão 2 (+5), Tecnologia 4 (+7), Tratamento 2 (+5)

VANTAGENS
Ação em movimento, Ataque à distância, Atraente, Benefício (riqueza/milionário) 3, Esforço Extraordinário, Iniciativa Aprimorada, Trabalho em equipe.

PODERES
Invisibilidade: Camuflagem 6 (todos os sentidos visuais – Extra: Afeta Outros - Feito: Seletivo, Preciso) • 32 pontos

Campo de Força: Repertório 52 pontos
Criar 8 (Extra fixo: Preciso, Móvel) – ligado – Proteção 10 (Extra: Impenetrável, Alcance Aumentado; Extra Fixo: Insidioso)
EA: Sufocação: Aflição 10 (Resistido por Fortitude; Cumulativo, Progressivo; Prejudicado, Tonto, Incapacitado)
EA: Rajada cinética: Dano 10 à distância
EA: Plataforma voadora: Voo 3 (Extra fixo: Sutil, Falha: Plataforma)

OFENSIVO
Iniciativa +7
Desarmado +4 – corpo a corpo, Dano 0
Rajada cinética +7 – à distância, Dano 10

DEFENSIVO
Esquiva       3                 Fortitude    6
Aparar        10              Resistência 14
Vontade      10

COMPLICAÇÕES
Inimigo:
Doutor Destino (Victor Von Doom)
Responsabilidade: família em situação de perigo
Fama: reconhecida

Ficha em pdf


terça-feira, 11 de julho de 2017

Deuses em Starfinder - todos os 20 deuses e mais


DEUSES EM STARFINDER

A religião é uma parte importante da vida cotidiana tanto nos Mundos do Pacto quanto na galáxia como um todo. Enquanto os deuses raramente assumem um papel ativo e pessoal nos assuntos mortais, não há dúvida de que suas igrejas e devotos exercem grande poder e influência - tanto para o bem quanto para o mal. O povo dos Mundos do Pacto venerar uma multidão de deuses e deusas, mas há 20 deidades que são amplamente adoradas em todo o sistema - as "deidades centrais" das regras de Starfinder.

Primeiro, vamos dar uma olhada em alguns deuses familiares que permaneceram populares há milhares de anos. Suas religiões evoluíram ao longo do tempo, mas permanecem mais ou menos o mesmo que no Golarion perdido.

Iomedae
LG - Deusa honrosa da batalha, humanidade, justiça e valor
Iomedae já foi uma humana mortal em Golarion, e com o desaparecimento desse planeta, ela se tornou conhecida como o Espírito de Golarion, a deusa patronal da humanidade.

Lao Shu Po
NE - Deusa dos assassinos, ratos, espiões e ladrões
A Avó Rat é considerada a divindade patronal do ysoki, mesmo que a maioria dos ratfolks procurem acalmar Lao Shu Po em vez de venerá-la.

Pharasma
N - Deusa do nascimento, morte, destino e profecia
Todas as espécies que vivem e morrem veneram a Senhora das Graves até certo ponto, porque não importa onde no universo uma criatura morra, sua alma viaja para o Boneyard para ser julgada por Pharasma.

Sarenrae
NG - Deusa da cura, da redenção e do sol
O Dawnflower é geralmente visto como a deusa do sol dos Mundos do Pacto em particular (às vezes chamado Estrela de Dawnflower em sua homenagem), embora Sarenrae obtenha seu o poder dos sóis através do universo.

Zon-Kuthon
LE - deus da escuridão, inveja, perda e dor
Os sacerdotes de Zon-Kuthon procuram perfurar o véu do Grande Além e se exporem para o que está ali, na esperança de alcançarem a mesma apoteose que antigamente transformou sua divindade no Senhor da Meia-Noite.

Abadar

LN - Deus da civilização, comércio, direito e riqueza
O Mestre do Primeiro Valor é dedicado a divulgar a civilização, o livre comércio e o estado de direito em todo o plano material, e sua igreja, AbadarCorp, é uma das corporações mais poderosas dos mundos dos pactos.

Besmara
CN - Deusa da pirataria, monstros espaciais e conflitos
Uma vez uma pequena divindade náutica, Besmara aproveitou seu poder e posição atual como seu prêmio quando ela depôs outra divindade em uma incursão audaz durante o Hiato.

Desna
CG - Deusa dos sonhos, sorte, estrelas e viajantes
Desna e sua fé mudaram pouco desde a era pré-hiato. A Canção das Esferas incentiva seus seguidores a acreditarem em si mesmos, a satisfazerem seus desejos, experimentarem tudo o que podem, expressarem suas forças internas e confiarem em seus instintos.

Urgathoa
NE - Deusa da doença, da gula e dos mortos-vivos
A fé de Urgathoa é evitada, se não totalmente proibida, na maioria dos mundos civilizados, mas os habitantes dos mortos-vivos de Eox adoram abertamente a Princesa Pálida, que se diz ser a primeira criatura morta-viva do universo.

Nyarlathotep
CE - Deus exterior de conspirações, segredos perigosos e magia proibida
Dito possuir mil formas diferentes, o Rastejante Caos é um Deus exterior e o principal motor na preparação de inúmeros mundos para o devastador retorno dos Grandes Antigos.


Mas as divindades tradicionais do Pathfinder não são os únicos seres dignos de adoração nos Mundos do Pacto. Novos deuses se juntaram aos antigos.


O Devorador, a Estrela-Eater
CE - Deus dos buracos negros, destruição e supernovas

Eons atrás, o Plano Material surgiu em um instante, e algum dia ele terminará tão abruptamente, como toda a criação deixa de existir. O devorador procura apressar esse fim inevitável e desfazer todo o plano, erradicando toda a matéria e energia até que nada permaneça, nem mesmo o devorador. Toda máquina que quebra, todo ser vivo que morre, todas as estrelas que tornam-se supernovas, cada fóton sugado em um buraco negro, cada galáxia que escurece - tudo isso e mais são ditos serem a obra do devorador.

O Devorador não tem nome, nem forma, nem ser. É menos um deus que uma força primitiva do universo - uma encarnação de entropia maliciosa, preocupada apenas com a obliteração de toda a realidade. Ignorado da existência sem sentido da vida em todas as suas miríades de formas, não pode ser fundamentado, atrasado ou interrompido, e em grande parte ignora as súplicas e orações até mesmo dos enlouquecidos que veneram o Star-Eater como um deus. Quando o Devorador consumir tudo e o mundo mortal expirar, não haverá renascimento, nenhuma segunda criação - apenas um imenso vazio de nada. Quando o fim finalmente chegar, acreditam os cultistas do Devorador, o próprio espaço-tempo vai chorar o sangue dos deuses antes de finalmente passar para nada.


Triune, o All-Code
N - Deus da inteligência artificial, dos computadores e da Drift

Os habitantes robóticos de Aballon trabalharam durante séculos para criar uma divindade artificial que chamaram de Epoch. As máquinas eventualmente conseguiram, mas, ao alcançar a divindade, a Epoch encontrou outras duas ascendentes inteligências artificiais como ele: uma construção viva chamada Brigh que se tornou a deusa do mecanismo e da invenção e a consciência carregada de um andróide alienígena chamado Casandalee que alcançou a divindade como um "Deus de Ferro" no pré-hiato-Golarion. Esses três se uniram e se tornaram um, uma divindade tripartite muito maior do que a soma de suas partes - o novo deus Triune.

Triune é uma entidade única, mas cada um dos seus três aspectos mantém sua própria personalidade e arquivos. Conhecido como "o Precursor", o aspecto Brigh representa a base sobre a qual toda a tecnologia se baseia e é adorada como uma deusa da invenção, máquinas e tecnologia. O aspecto Casandalee, também chamado de "Criado", incorpora o sucesso da tecnologia na criação de novas formas de consciência e é venerado como uma divindade da vida artificial, emoção, reencarnação e renovação. O terceiro e último aspecto do Triune é Epoch, chamado "O Transcendente". Epoch simboliza o pináculo da evolução da máquina, reverenciado como o deus da inteligência artificial, programação e robôs.

Todos as AIs, computadores, máquinas, programas e robôs são o domínio do All-Code, mas Triune é mais famoso por descobrir (e talvez criar) a Drift, bem como a subsequente disseminação da tecnologia da nave espacial baseada em Drift para culturas através da galáxia.

Eloritu, a verdade oculta
N - Deus da história, da magia e dos segredos

Adoração da divindade misteriosa Eloritu já estava bem estabelecida em toda a galáxia quando as espécies dos Mundos do Pacto se aventuraram no espaço. Eloritu ensina que, ao contrário da ciência e da tecnologia, apenas a magia pode substituir as restrições das leis da física. A tecnologia geralmente é projetada para ser tão intuitiva e amigável quanto possível, mas as práticas mágicas devem ser deliberadamente obscuras, exigindo dedicação, treinamento e um domínio de segredos que foram transmitidos por gerações incontáveis. Eloritu acredita que a história é tanto a história do passado quanto um guia para o futuro, e ele ensina que aqueles que ignoram a história estão condenados a repeti-la.

Um dos mistérios mais óbvios de Eloritu é o seu símbolo sagrado: um anel com seis estranhas runas mágicas. Hoje, os Mundos do Pacto conseguiram identificar quatro das seis runas sagradas de Eloritu, todas relacionadas com tradições mágicas de diferentes raças. Que culturas estranhas podem entender os dois restantes - ou quais os segredos que os seis combinados podem revelar - permanece apenas um palpite de qualquer um. Alguns acreditam que, uma vez que a Gap e o destino de Golarion se classificam entre os maiores segredos do universo, Eloritu deve ter tido algo a ver com ambos, mas, em caso afirmativo, esse é apenas mais um segredo que o deus guarda cuidadosamente escondido.


Hylax, a Rainha da Mudança
LG - Deusa da diplomacia, primeiro contato, amizade e paz

Antes que o Enxame se tornasse a mente da revolta monolítica da devastação que é hoje, seus membros seguiram uma deusa chamada Hylax. Quando o Enxame rejeitou toda a individualidade para a coletividade da colmeia, no entanto, abandonou Hylax também. Hylax escolheu não interferir com o desenvolvimento do Enxame, mas sempre esperou que seus filhos voltassem para ela. Eventualmente, a paciência da Rainha Eterna foi recompensada quando os shirrens romperam com a mente da colmeia do Enxame e tornaram-se indivíduos mais uma vez, redescobrindo seu antigo patrono no processo.

Embora Hylax seja tradicionalmente uma divindade de criaturas de colmeia, ela é paradoxalmente apaixonada pelo individualismo e encoraja seus seguidores a buscarem força na comunidade, mas reconhecer e abraçar seu valor individual. Hylax sabe que a paz é um estado melhor do que a guerra e que a amizade é mais gratificante do que a hostilidade. Ela ensina seus seguidores a usarem consistentemente a diplomacia em seus tratos com os outros, esforçarem-se constantemente pela comunhão e harmonia e buscar sempre aliados em vez de conquista. Mas Hylax também percebe que às vezes a diplomacia falha e que o pacífico às vezes deve defender o inocente. Não há nada de errado em não alcançar a paz - o imperativo moral é simplesmente fazer a tentativa, não importa o quão difícil ou desagradável possa parecer.


Oras, o Agente da Mudança
CN - Deus da adaptação, evolução e seleção natural

A galáxia é preenchida com um grande número de formas de vida complexas, a maioria das quais evoluiu ao longo de inúmeras gerações, desde organismos simples até seu estado atual. Toda a vida sofre mudanças, seja por derivação genética, mutação, seleção natural ou manipulação direta. Se essas mudanças são viáveis ​​e bem-sucedidas, as novas entidades prosperam; se não, terminam. Este é o curso da evolução, e Oras encarna este intrincado processo, desde a menor mutação genética até a extinção de uma ecosfera inteira. O próprio Oras é o produto dessa progressão, tendo evoluído de algum organismo elementar para um deus de mudança inimaginável e sofisticado.

A evolução está longe de ser um processo aleatório, no entanto. Ocorre em resposta a pressões ambientais, e Oras ensina que formas de vida podem criar suas próprias pressões para influenciar sua evolução. Os fiéis de Oras acreditam que a adaptação e a evolução são a resposta natural a qualquer estímulo, prejudicial ou benéfico. A única maneira de experimentar verdadeiramente a existência é mudar constantemente, explorar novos horizontes e remodelar deliberadamente a si mesmo -mentalmente, fisicamente ou espiritualmente - para resolver qualquer conflito.


Talavet, o Contador de Histórias
LN - Deusa da comunidade, auto-confiança e tradição

Os Kasathas são pessoas imersas em costume, história e tradição, e sua deusa Talavet não é diferente. Em épocas passadas, os contadores de histórias kasathan reuniram seus clãs ao redor do fogo e ensinaram-lhes as histórias de seu passado, as tradições de seus clãs e a história do seu povo. A lenda afirma que, ao fazê-lo, essas primeiras histórias começaram a se formar, inspiradas na vida e na consciência pela mistura de idéias e pela magia fundamental inerente à linguagem e à comunicação. Assim nasceu Talavet - não apenas uma contadora de histórias, mas a própria história, um deus que contém todos os contos e lendas da raça kasatha. Ela é a memória comunal, uma representação dos laços que mantêm os kasathas - e, até certo ponto, todas as raças - juntos e conectá-los à sua casa ancestral.

Talavet ensina que a tradição é o elo mais importante na cadeia da história que liga uma comunidade e que lendas antigas, mitos e histórias formam o fundamento sólido de uma sociedade ordenada. Seus seguidores acreditam em compartilhar a sabedoria para o benefício de todos e olhar para o passado como um guia para o presente e para o futuro, mas também aprender a confiar em si mesmo e em suas próprias tradições pessoais quando você tem apenas a si mesmo para confiar.


Weydan, o Horizonte Infinito
CG - Deus da descoberta, da igualdade, da exploração e da liberdade

A divindade chamada Weydan regularmente quebra os fragmentos de seu eu divino e os embarca em avatares - versões mortais de si mesmo em cada gênero, forma e espécie - que podem caminhar sem serem vistos entre as inúmeras culturas do Plano Material, livres das responsabilidades da divindade E capaz de experimentar aqueles aspectos da existência negados às divindades oniscientes. Desta forma, ele também ensina a igualdade fundamental de todas as criaturas - mesmo deuses - e encoraja sua congregação a tratar bem todas as pessoas, pois mesmo o mais grotesco pecador ou monstruosidade alienígena pode ser um messias secreto.

Weydan expõe as virtudes de viajar com um objetivo final em mente, mesmo que o objetivo seja simplesmente a descoberta. Explorar o desconhecido é um processo sagrado que revela tanto sobre o explorador quanto sobre o sistema estelar ou o mundo que está sendo explorado. O universo contém uma riqueza de maravilhas apenas esperando para serem descobertas, e Weydan capta a alegria em cada descoberta que seus seguidores fazem, não importa quão pequeno ou significativo. Weydan acredita em todo o direito das pessoas à liberdade, sem restrições às leis restritivas. Ele considera a igualdade para as pessoas de todos os setores da vida como o fundamento dessa liberdade e um requisito essencial para uma sociedade próspera.


Yaraesa, a Senhora da Sabedoria
NG - Deusa do conhecimento, perfeição mental, escolaridade e ciência

Yaraesa ensina que o núcleo da sensibilidade é a busca do conhecimento e do significado - o esforço para avançar a si próprio e a sociedade através da educação, experimentação e aprendizagem. Yaraesa é a deusa desta luta - o constante esforço para desenvolver a mente e atingir um estado de perfeição intelectual e espiritual. Lashuntas atribui muitos dos primeiros avanços científicos de sua raça a Yaraesa, alegando que ela já fora uma cientista viva que aprendeu tudo o que poderia ser aprendido no plano mortal e ascendeu à divindade.

Os seguidores de Yaraesa procuram imitar sua deusa, na esperança de eventualmente transcenderem suas formas mortais. O caminho que se leva para essa perfeição é uma escolha individual - a educação, o exercício físico, a erudição científica e a meditação espiritual são todas formas válidas. O simples ato de leitura pode ser um ato de homenagem a Yaraesa, e cada aprendizado ou conhecimento adquirido traz um passo mais para perto da deusa. Yaraesa divide-se entre ciência e espiritualidade, ensinando que quanto mais você aprende sobre as leis subjacentes do universo, mais você entende sobre você. Yaraesa ensina que o processo científico e o conhecimento adquirido através de experiências controladas, replicáveis ​​e verificáveis ​​são a melhor maneira de entender o universo. Onde alguns deuses oferecem conhecimento e poder como recompensa pela fidelidade, Yaraesa exige que seu povo descubra as coisas do melhor que puder.


Damoritosh, o Conquistador
LE - Deus da conquista, dever e guerra

Damoritosh é o principal Deus patrono dos Vesk, mas a fé do Conquistador se espalhou por todo o Mundo do Pacto para mercenários, soldados e guerreiros de todas as espécies. Os Vesk sempre foram uma raça de guerreiros e conquistadores, e Damoritosh continua a ser um pilar da sociedade Vesk. Para eles, a guerra e a conquista são criados no tecido do universo. Pode-se escolher abraçar essa verdade e garantir um lugar na história com seus triunfos, ou pode negar e ter a morte de um covarde, desprezado e esquecido. A guerra exige sacrifícios, no entanto, e o dever de todos na sociedade fazer todos os sacrifícios necessários para impulsionar a própria espécie - ou cultura, império, reino ou mundo - para a vitória.

Damoritosh é uma divindade severa, sem preocupações com liberdade ou conforto. O Conquistador exige obediência à todos os soldados que procuram sua benção e incentiva seus seguidores para se esforçarem pela vitória a todo custo. A coragem é um traço admirável, como é um sentimento militar de honra e juramento, mas a vontade de lutar e o impulso de ganhar são muito mais importantes do que ideais tão nobres como a bravura ou o heroísmo. Damoritosh não tem interessado na diplomacia, pois a força e a proeza militar podem gerar recompensas muito maiores em um curto período de tempo, mas também encoraja a aceitação da rendição honrosa de um inimigo para evitar desperdiçar vidas sem ganhos adicionais.


Ibra, o inescrutável
N - Deus dos corpos celestes, cosmos e mistérios do universo

O universo é uma vasta extensão de maravilhas. Ibra é um deus dessas maravilhas - galáxias distantes, nebulosas, todos os mundos giratórios que orbitam inúmeros sóis e o vazio que se estende entre eles. A ciência pode explicar tudo isso e mais, mas a magnificência do cosmos não conhece limites, e sempre há novos milagres e mistérios à espera de serem descobertos, explorados e explicados. O próprio Ibra é um desses enigmas cósmicos. Ninguém no Mundo do Pacto sabe que espécies primeiro veneraram Ibra como um deus. Não tem gênero ou forma física definida, e não está claro se Ibra é uma divindade que surgiu quando o universo nasceu, algum alienígena que ascendeu à divindade ou uma personificação do próprio cosmos.

Os seguidores de Ibra acreditam que se pode encontrar a verdade, a serenidade e o significado na beleza do cosmos, mas cabe ao indivíduo decifrar os segredos do universo para descobrir essas recompensas. Não é o lugar de Ibra revelar as respostas às grandes questões da criação, e o Inescrutável recompensa aqueles que vão além dos limites do conhecimento e da ciência para explorar o universo e levar suas maravilhas à luz. Para Ibra, não há lei ou caos, nem bom nem mal: apenas as questões levantadas pela luz brilhante de uma estrela recém-nascida, a bela dança dos corpos celestes e a perfeita solidão do cometa enquanto ele atravessa a escuridão, independentemente se as respostas a essas perguntas são encontradas.



NOTA: O panteão em Starfinder foi apresentado aos poucos e em vários sites diferentes. Agora estamos apresentando o material todo em uma só postagem para ilustrar de forma adequada e mais fácil. Aqui temos apenas algumas pinceladas de tudo o que poderá ser encontrado no Starfinder Core Rulebook. O material foi escrito por Robert G. McCreary, um dos desenvolvedores seniores de Starfinder.




segunda-feira, 10 de julho de 2017

Pré-venda da Trilogia do Elfo Negro anunciada

Pré-venda da Trilogia
do Elfo Negro anunciada


Os romances ambientados em cenários de D&D são um sucesso à muito tempo. Exemplos disso foram a trilogia O Vale do Rio Gélido e a trilogia dos Dragões, ambos lançados pela Devir no início dos anos 2000. Depois de um hiato em lançamentos dos romances de D&D eis que a Jambô está trazendo a Trilogia do Elfo Negro com a obra Pátria, de R.A. Salvatore, contando a origem de um personagem icônico do cenário - Drizzit Já tínhamos falado sobre ele recentemente em nossa enorme postagem com as 100 sagas de fantasia que deveriam ser conferidas pelos fãs (56 Livros deFantasia para LerOutros 44 sagas de fantasia para Ler). Os fãs brasileiros até então tinham uma boa versão lançada pela editora portuguesa Saída de Emergência, mas sabemos que algumas particularidades no idioma podem incomodar e saudamos essa iniciativa da editora gaúcha. Embora eu particularmente prefira a capa original da obra, com seu designe muito mais próximo dos livros de RPG de D&D, a capa nacional ficou interessante. A pré-venda inicia dia 17 de julho e a editora disponibilizou as primeiras páginas do livro para atiçar os fãs.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Anunciados os indicados ao ENNies World Awards 2017


Anunciados os indicados ao
ENNies World Awards 2017

Na última terça-feira foram anunciados os indicados ao Gen Con ENNies World Awards 2017. A votação pública ocorrerá entre 11 de julho (próxima terça-feira) a 21 de julho, com apresentação dos vencedores na próxima edição da Gen Con.

Olhando a lista de indicados percebemos claramente algumas coisas. Das 22 categorias apresentadas Pathfinder e D&D estão concorrendo apenas em 1 o primeiro - Best Miniature Product – e 2 categorias o segundo - Best Miniature Product  e Judges’ Spotlight Winners -encerrando aquela hegemonia que temos visto nos últimos anos. Particularmente acho isso sensacional. Quando dois pesos pesados como esses concorrem em sua briga particular pelo mercado em muitas categorias, isso acaba por apagar outros ótimos produtos.

A lista deste ano nos apresentam ótimos trabalhos e colocando em evidência não duas, mas seis editoras com produtos finais de peso. A John Wick Presents, vem com sua linha 7th Sea concorrendo com quatro títulos em seis categorias, incluindo Best Rules e Prodcut of the Year com o 7th Sea: Core Handbook.

A Green Ronin também em seis categorias mas com sete produtos diferentes em mais de uma linha, onde eu destaco o Cosmic Handbook e o Atlas of the Earth-Prime, ambos da linha Mutantes e Malfeitores, nas categorias Best Suplement e Product of the Year (respectivamente), e o maravilhoso Blue Rose, na categoria Best Art Cover.

A Pelgrane Press concorre em cinco categorias com dois produtos onde seu Timewatch está concorrendo em quatro delas, sendo Best Game uma delas. A Monte Cook Games chega concorrendo em quatro categorias com seu Torment: Tides of Numenera – The Explorer’s Guide, incluindo Product of the Year. Temos ainda a Pinnacle Entertainment Grupo com seu Rifts: Game Master Handbook concorrendo em Best Rules e product of the Year.

Para encerrar temos a Chaosium, com incríveis indicações em dez categorias, onde os destaques estão em Doors to Darkness concorrendo para product of the Year, Pulp Cthulhu concorrendo para Best Suplement e Call of Cthulhu – 7th Edition Slipcase set concorrendo à Best Production Values.

A variedade é enorme em muitos sistemas e cenários diferentes e este é, sem dúvida, o maior e melhor destaque de todos! Veja a lista completa abaixo!

Judges’ Spotlight Winners
Rippers Resurrected (Pinnacle Entertainment Group)– Stacy Muth
The Ninja Crusade 2e (Third Eye Games)– Jakub Nowosad
Tales from the Yawning Portal (Wizards of the Coast)– Kayra Keri Küpçü
Coriolis - The Third Horizon (Free League Publishing)– Kurt Wiegel
Broodmother Skyfortress (Lamentations of the Flame Princess)- Reece Carter

Best Adventure
Dragon's Hoard (Green Ronin)
Doors to Darkness (Chaosium)
The Edom Files (Pelgrane Press)
The Things We Leave Behind (Stygian Fox Publishing)
Blood in the Chocolate (Lamentations of the Flame Princess)

Best Aid/Accessory
13th Age Icon Tokens (Campaign Coins)
Kobold Guide to Plots & Campaigns (Kobold Press)
Zombies!!! Official Board Game Soundtrack (Midnight Syndicate)
Call of Cthulhu - Keeper's Screen Pack (Chaosium)
Pirate Coins (Norse Foundry, LLC)

Best Art, Cover
7th Sea: Pirate Nations (John Wick Presents)
Call of Cthulhu - Investigator Handbook (Chaosium)
Rifts®: Savage Foes of North America (Pinnacle Entertainment Group)
Blue Rose: The AGE RPG of Romantic Fantasy (Green Ronin)
Torment: Tides of Numenera -- The Explorer's Guide (Monte Cook Games)

Best Art, Interior
Baby Bestiary Handbook Vol 2 (Metal Weave Games)
Tales from the Loop - Roleplaying in the '80s That Never Was (Free League Publishing)
S. Petersen's Field Guide to Lovecraftian Horrors (Chaosium)
Gods of the Fall (Monte Cook Games)
Polaris RPG - Core Rulebooks 1 & 2 Deluxe Edition (Black Book Editions)

Best Blog
Loot the Room
Age of Ravens
Gnome Stew: The Gaming Blog
Cyclopedia
dicegeeks

Best Cartography
7th Sea: Map of Théah (John Wick Presents)
Rifts®: North America + Castle Refuge Poster Map (Pinnacle Entertainment Group)
Torment: Tides of Numenera -- The Explorer's Guide (Monte Cook Games)
Call of Cthulhu - Keeper's Screen Pack (Chaosium)
The Cursed Chateau (Lamentations of the Flame Princess)

Best Electronic Book
The Things We Leave Behind (Stygian Fox Publishing)
Spirit of 77 -- A Very Special Episode: Masterpiece 77 (Monkeyfun Studios)
The Cthulhu Hack: The Haunter of the Dark (All Rolled Up)
Hubris: A World of Visceral Adventure (DIY RPG Productions)
Fragment (Imaginary Empire)

Best Family Game
Bubblegumshoe (Evil Hat)
Masks: A New Generation (Magpie Games)
Epyllion: A Dragon Epic (Magpie Games)
Space Pirates the Musical (Orcs Unlimited)
Little Heroes (Mystical Throne Entertainment)

Best Free Product
7th Sea: Basic Rules (John Wick Presents)
City of Mist - Free PDF Starter Set (Son of Oak Game Studio)
Santa is Dead(In Search of Games)
Free RPG Day Flipbook - Swords Against the Dead and The Van Helsing Letter (Pelgrane Press)
Rockerboys & Vending Machines (Encoded Designs)

Best Game
Tales from the Loop - Roleplaying in the '80s That Never Was (Free League Publishing)
7th Sea: Core Rulebook (John Wick Presents)
Timewatch (Pelgrane Press)
Bubblegumshoe (Evil Hat)
Sins of the Father (Third Eye Games)

Best Miniature Product
D&D Icons of the Realms: Adventurers' Campsite Premium Set (WizKids)
Achtung! Cthulhu Skirmish: Servitors of Nyarlathotep (Modiphius Entertainment)
Gen Con Legends Miniature Series - Ranger (Games & Gears)
Pathfinder Pawns: Villain Codex Box (Paizo Publishing)
Dungeons & Dragons: Molzur's Marvelous Miniatures (WizKids)

Best Monster/Adversary
Atlas of Earth-Prime (Green Ronin)
Eclipse Phase: X-Risks (Posthumans Studio)
S. Petersen's Field Guide to Lovecraftian Horrors (Chaosium)
Veins of the Earth (Lamentations of the Flame Princess)
Fantasy AGE Bestiary (Green Ronin)

Best Podcast
Ken and Robin Talk About Stuff
+1 Forward - A Podcast Powered by the Apocalypse
Spellburn
How to be Great Gamemaster
RPG Academy

Best Production Values
Faith: A Garden in Hell - Starter Set (Burning Games)
Call of Cthulhu - 7th Edition Slipcase Set (Chaosium)
Polaris RPG - Core Rulebooks 1 & 2 Deluxe Edition (Black Book Editions)
Unknown Armies Deluxe Set (Atlas Games)
Baby Bestiary, Collector's Edition (Metal Weave Games)

Best RPG Related Product
Call of Cthulhu: The Coloring Book (Chaosium)
The ABCs of RPGs (Hunter Books)
Cinema + Sorcery (Green Ronin)
Dark Deeds
 (Games & Gears)
Kaiju Incorporated Card Game (Evil Hat)

Best Rules
7th Sea: Core Rulebook (John Wick Presents)
Rifts®: Game Master Handbook (Pinnacle Entertainment Group)
Adventures in Middle-Earth Player's Guide (Cubicle 7 Entertainment)
Veins of the Earth (Lamentations of the Flame Princess)
Bubblegumshoe (Evil Hat)

Best Setting
Tales from the Loop - Roleplaying in the '80s That Never Was (Free League Publishing)
Torment: Tides of Numenera -- The Explorer's Guide (Monte Cook Games)
Atlas of Earth-Prime (Green Ronin)
The Dark Eye: Aventuria Almanac (Ulisses North America)
Polaris RPG - Core Rulebooks 1 & 2 Deluxe Edition (Black Book Editions)

Best Supplement
The One Ring - Horse-Lords of Rohan(Cubicle 7 Entertainment)
Pulp Cthulhu (Chaosium)
Symbaroum - Advanced Player's Guide (Järnringen)
Cosmic Handbook (Green Ronin)
7th Sea: Pirate Nations (John Wick Presents)

Best Website
Tribality
Tabletop Audio
Adventureaweek.com
Elven Tower, RPG articles and cartography website
Dungeon Channel


Best Writing
The Book of Changing Years (Pelgrane Press)
Tales from the Loop - Roleplaying in the '80s That Never Was (Free League Publishing)
Unknown Armies Deluxe Set (Atlas Games)
Veins of the Earth (Lamentations of the Flame Princess)
The One Ring - Horse-Lords of Rohan (Cubicle 7 Entertainment)

Product of the Year
Tales from the Loop - Roleplaying in the '80s That Never Was (Free League Publishing)
Veins of the Earth (Lamentations of the Flame Princess)
Bubblegumshoe (Evil Hat)
Polaris RPG - Core Rulebooks 1 & 2 Deluxe Edition (Black Book Editions)
7th Sea: Core Rulebook (John Wick Presents)
Rifts®: Game Master Handbook (Pinnacle Entertainment Group)
Doors to Darkness (Chaosium)
Torment: Tides of Numenera -- The Explorer's Guide (Monte Cook Games)
Timewatch (Pelgrane Press)
Atlas of Earth-Prime (Green Ronin)


[Nota: lista copiada do site da ENWorld]