terça-feira, 13 de março de 2018

Material de Apoio: Curso de Heráldica VIII



LINHAS DE PARTIÇÃO

Vamos dar continuidade ao nosso curso de heráldica depois de uma longa parada. O tema de hoje são as linhas de partição. Na última postagem vimos que o campo do escudo pode ser particionado e que essas partições também são chamadas de Ordinárias. A partição representa a união em apenas um escudo de partes ou diminutivos de dois ou mais escudos. Quando fazemos isso estamos expressando aliança, soberania, descendência ou ocupação de território. Como no exemplo abaixo, as ordinárias seriam como se dois ou mais escudos fossem partidos ou reduzidos e partes de cada um deles compusessem um novo escudo.

Partições unindo partes de escudo em um

É bom diferenciarmos as ordinárias das honrarias (o próximo tema) onde um elemento geométrico é colocado sobre um escudo. Muito da confusão se dá, pois os nomes empregados para os formatos tanto de ordinárias quanto de honrarias são semelhantes e até mesmo idênticos em muitos casos.


Honraria, colocada sobre um escudo



As partições são delimitadas por uma linha que podem ter duas naturezas de composição – reta ou curva (que também são chamadas de acidentes). Quando as linhas são retas elas não recebem nenhuma denominação especial e no momento de descrever o escudo particionado dizemos apenas o tipo de partição – por exemplo, fendido em ouro e negro ou partido em fenda de ouro e negro. Quando a linha não é reta ela recebe uma denominação conforme a carga geométrica que a compõe. O estudo e compreensão das linhas é muito importante, pois sua nomenclatura também é utilizada quando formos nomear as linhas delimitantes das honrarias.

Sir Arthur Fox-Davies, em The Art of Heraldry, de 1904, diz que a grande maioria dos manuais ao longo da história não se preocuparam em dar uma nomenclatura exata para as duas naturezas de linhas, tendo mais interesse em classificá-las conforme os subtipos e peculiaridades das linhas não retas. Ele mesmo as diferencia apenas como retas ou curvas, como resolvi adotar nesta postagem. John Guillim, em sua obra The Display of Heraldry, de 1724, as classifica como rightnefs e crookedness, onde a primeira é exemplificada como uniforme e a segunda como desigual. Já William Newton, em sua obra A Display of Heraldry, de 1846, prefere usar os termos linhas retas e linhas angulares ou curvas. Como vemos são três grandes manuais em três séculos diferentes usando nomenclaturas diferentes.


Outra controvérsia é quanto à quantidade de variações de linhas de partição. Enquanto Gillim e Newton apontam sete tipos históricos e aceitáveis, Fox-Davies lista treze entre as mais comuns (pois engloba de forma separada algumas variações )e sites modernos apontam dezenas.



Recortado (Engrailed)
Derivado do françês engresleá, engrellee, engrailé ou engrêlé (denteada), esta linha é formada por uma série contínua e simultânea de semicírculos na mesma direção, unidos por suas extremidades, gerando pontas que estão voltadas para cima ou para direita. Ele é usado principalmente nas partições partido, cortado, fendido e talhado. No caso do escudo partido, considera-se a linha Recortada quando as pontas estiverem viradas para o lado sinistro (lado direito). O Recortado é usado nas partições Partido, Cortado, Fendido, Talhado, Em asna, Em asna invertida e nos terciados.

 

Quando usado em honrarias é considerada uma honraria recortada quando estiver com as “pontas” virada “para fora” da honraria.


Acanalado (Invect/Invecked)
Derivado do inglês antigo inveck’d, ele é originado do latim inver hor. Reconhecido como marca dos escudos de peregrinos cristãos, ele é o oposto exato do Recortado - uma série contínua e simultânea de semicírculos, unidos por suas extremidades, gerando pontas que estão voltadas para baixo ou para o lado direito. Por sua posição o Acanalado é usado nas partições Partido, Cortado, Fendido e Talhado.



Quando usado em honrarias é considerada uma linha acanalada quando estiver com as “pontas” viradas para “dentro” da honraria.


Crenado (Embattled)
Simulando as ameias de um muro de castelo, ele tem origem do francês crenellé. Por sua composição geométrica regular para ambos os lados, quando como uma partição, não se tem referenciais com ‘para cima’ e ‘para baixo’ ou ‘para esquerda’ e ‘para direita’, impossibilitando que ele possua uma versão contraria quando particionando um escudo. Não há uma regra de quantas saliências (ameias/merlões) devem ter em um crenado, podendo variar de em qualquer número até apenas um.



É importante salientar que a figura geométrica que forma o crenado para ambos os lados tem de ser idêntica à mesma figura que o aponta para o lado contrário. Isso possibilita que tenhamos uma série de formas diferentes que ajudam a compor o crenado – cruz, escalonado, dente de dragão, palizado, almenado entre tantos outros. Uma observação cabe aqui. Algumas dessas formas são consideradas crenadas quando em partições, mas são consideradas como grupos independentes quando em honrarias – como no caso de Desramificado (Reguly), Potenté, Devotailed e Flory (veja ao final dessa postagem).


Como honraria o crenado pode aparecer pala, faixa, banda, contrabanda, chevron, chefe e pálio. Quando em uma honraria o crenado pode ter duas configurações. Uma delas é com o crenado em ambas as linhas delimitantes da honraria (podendo variar em sua posição entre espelhada ou não) enquanto a outra forma é tendo o crenado apenas em um dos lados, sendo a parte oposta composta por uma linha simples.


Outra variação é quando o crenado como honraria está com ameias apenas em um dos lados. Pode-se tê-las em duas formas: com a ameia virada para cima ou para baixo. Quando isso acontece é necessário que sua posição seja informada em sua nomenclatura (para destra ou para sinistra).



Dentado e Viperado (Indented e Dancetté)
Estes dois tipos de linhas devem ser analisados juntos, pois são muito semelhantes, o que pode causar confusão. Eles são representados por um denteado tal quais os dentes de um serrote. A diferença está sutilmente na quantidade. O Dentado (Indented) é desenhado por qualquer número de dentes e normalmente eles aparentam ter pouco espaço entre esses dentes. 


Eles podem estar presentes em algumas das partições ordinárias e na maioria das honrarias.


Já o Viperado (Dancetté) e composto por exatamente três dentes, dando uma impressão clara de maior espaço entre eles e também de maior altura, em comparação ao Dentado. O Viperado normalmente é usado em um escudo de partição cortada, partida, fendida e talhada. 


Em algumas das honrarias, principalmente em faixa, pala e chefe (veremos futuramente), mas nunca como borda. Diferente do Crenado, o Viperado apresenta-se nas honrarias com os três dentes nos dois lados da honraria – à não ser no caso da borda.


Ondeado e Nublado (Wavy e Nebuly)
Outro conjunto de linhas que devem ser analisadas juntas por suas características muito próximas. A principal característica delas, salientado por Fox-Davies, é a falta de um método definido tanto no desenho quanto na quantidade de ondulações. Segundo o autor a liberdade do artista impera nesses tipos de linhas. O Ondeado (wavy, undé, undy) como o próprio nome sugere é representado por uma suave ondulação simulando a onda do mar. Visualmente a ondulação tem a base da onda sempre maior que a ponta formada. Normalmente (embora não seja uma regra) são usados em brasões de pessoas e famílias ligadas ao mar de alguma forma. O ondeado pode ser encontrado nas partições cortado, partido, fendido, talhado e em asna.


Como honraria o ondeado é facilmente reconhecido. Um bom exemplo deste honraria é o brasão de Sir Francis Drake, vice-almirante da Inglaterra, corsário e famoso navegador, com uma faixa ondeada. Ele pode ser encontrado nas honrarias pala, faixa, banda, contrabanda, pálio, saltire, chevron, borda e chefe (veremos futuramente).


O Nublado (nebuly, nebulé, nuancé) é muito semelhante ao ondeado. Esta linha representa um conjunto de nuvens e sua representação é por uma ondulação muito mais acentuada e marcada por uma ‘ponta’ mais larga que sua base. O nublado pode ser facilmente confundido com o crenado.


O nublado é usado em várias das honrarias.


Outras linhas
Como eu apontei anteriormente há falta de concordância quanto às linhas que acabam por merecer uma tipologia própria quando em honrarias. Esses quatro casos merecem alguma explicação até porque aparecem com certa regularidade em escudos. Eles são Desramificado (raguly), Potenté, Dovetailed e Flory conter-flory - esses três últimos sem uma tradução usual.


Para quem olha para eles, e tendo lido esta postagem até aqui, pode considerar esses quatro tipos como se enquadrando no crenado. E não estão errados. Eles são considerados crenados quando utilizados em partições já que todos eles seguem a regra básica do crenado – onde há uma forma e sua contraparte espelhada. Mesmo assim há grande controvérsia quando eles passam a constituir uma honraria.


Essa controvérsia existe por muitos motivos. Fox-Davies declara, sobre o raguly por exemplo, que não há concordância em nenhum autor de para qual dos lados deve ser a inclinação – se para destra ou sinitra, se inclinado e espelhados ou se inclinados e contra-espelhados. Veja abaixo:


A mesma controvérsia acontece com o Flory counter-flory, formado por uma flor-de-lis alterada e contra-alterada, onde alguns autores consideram o Flory como sendo uma linha de partição, enquanto há os que consideram o Flory counter-flory para honrarias.



2 comentários:

Márcio Leite disse...

Excelente Material, o mais completo e com a melhor metodologia que ja pude ler. PARABÉNS!!! Vou continuar acompanhando as publicações do assunto por aqui...

João Brasil disse...

Fico muito feliz que esteja gostando... Em breve mais!!!!